Carreira

Ξ Deixe um comentário

Recursos e competência de um mestre

publicado por Jorge Eiti Okazaki

Recursos e competência de um mestreOnde o recurso ajuda na competência, ou como o recurso somado a competência faz de um profissional um mestre no assunto?

Século 18, o jovem violinista durante uma apresentação em público, teve a corda de seu violino rebentada, aos olhos do maestro regente, aquilo parecia o fim do concerto…mas, como num passe de mágica o gênio artista das cordas improvisou o som com uma outra corda do violino. E, para alívio dos presentes a música seguiu, mas não por muito tempo, perante aquele ilustre público, surpreso viu novamente uma corda seguinte do violino se estourar, restando apenas duas cordas… mesmo assim o jovem artista seguiu com o concerto.

Faltando poucas pautas da obra e para a desgraça do violinista a penúltima corda também rebentou, mas Niccolo Paganini, mais uma vez demonstrando uma destreza genial terminou sua missão somente com a corda G, no violino, a corda mais grossa.

A situação acima demonstra que recurso e competência se complementaram, onde um terminou começou o outro.

Da mesma forma quando a reunião foi iniciada, senti de meu diretor que ele não teve o tempo necessário para preparar a apresentação com seus subordinados. Caso a estratégia não fosse apresentada claramente, seria um desastre diante do Board, pois o tema versava sobre a criticidade da estratégia bienal da companhia.

Calmo e controlado entrou no cenário da reunião um dos acionistas que solicitou gentilmente a proposta de produto para vencer a concorrência.

Rapidamente na sequencia, por hierarquia de responsabilidade o gerente de produto plugou o seu notebook para a apresentação.
Cabos, painéis, tela, enfim o suporte eletrônico e mídia foram se amontoando na sala para convencer o Board da importância daquele produto. Dez minutos se passaram e após várias tentativas de resgatar o arquivo da rede desistiram, pediram socorro a um especialista, que logo acudiu com outro Notebook, pois o arquivo estava no seu equipamento. Graças a presteza do funcionário, se abriu na tela a solução estratégica para vencer no mercado.

Mas, não durou muito tempo, pois perguntas se sucederam e a apresentação praticamente de nada serviu pois faltavam informações detalhadas, tecnologias, mecanismos, números, etc. O cenário da reunião foi se tornando insuportável pela falta de recursos e informações, sem chegarem a uma conclusão.

Diante do fracasso do Staff, o diretor não teve dúvidas, decidiu intervir.

De posse de uma caneta esferográfica que tomou de sua secretária ali presente, iniciou o discurso rabiscando a estratégia do produto nas folhas do Flip chart. Cenário mundial do mercado, segmento do produto da empresa, detalhes técnicos do produto e soluções a serem investidas, patentes a serem lavradas, capacidade fabril, número de funcionários a serem contratados, crescimento da fábrica baseados na conquista do mercado.

A plateia nesta altura da reunião começou a exclamar surpresa, a destreza do diretor em rabiscar de próprio punho detalhes do produto, eram parafusos, suportes, botões, alavancas e números e parâmetros a serem incorporados ao produto…

Durante a sua apresentação flagrantes de consultas a pedaços de papéis do bolso do diretor foram observadas pelos presentes que murmuravam opiniões.

Ao final da apresentação o nosso diretor foi parabenizado por salvar a situação, ao que lhe restou a chance de um pequeno discurso.
– Senhores obrigado por me apoiarem nesta empreitada, e desculpem o incômodo causado pelo mal funcionamento das máquinas e a nossa rede…Senhores, sou da opinião que recurso muitas vezes é uma muleta, quem anda são vocês, sou da época dos PDA’s (personal digital assistant da Hewlett Packard, pequenos dispositivos de ajuda para armazenar dados). Até hoje tenho conservado o meu PDA, só que para mim PDA significa…Papel De Assunto…números, nomes, datas, enfim dados que sustentaram esta companhia até os dias de hoje, carrego-os neste pedaço de papel que cabe em qualquer bolso.

Tenho me auxiliado de equipamentos de desenho como CAD durante os meus 20 anos de projetista, mas nunca abandonei a minha habilidade de desenhar de próprio punho, peças, máquinas e mecanismos…portanto na emergência sei rascunhar e desenhar as minhas soluções que mentalizo e planejo

Tento memorizar cada número importante para esta empresa, sem me preocupar em depositar estes dados numa planilha. ou seja, tento ser competente sozinho, os recursos somente facilitam a minha vida, por que tenho consciência de que sozinho sou capaz…boa noite

É nos limites que se sobressaem os mestres, da famosa frase em alemão- “In der Beschränkung zeigt sich erst der Meister” de autoria de Johann Wolfgang von Goethe.

[Crédito da Imagem: Competência – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Administrador por formação acadêmica, iniciou a carreira profissional em 1973 como desenhista técnico na indústria, após algumas Multinacionais, e residencias em 4 países (Alemanha, Inglaterra, Espanha e China) permaneceu na Volkswagen do Brasil até 2003, por 25 anos. A decisão por seguir uma carreira solo como Consultor em planejamento, desenvolvimento e gestor de negócios na área de produtos, trouxe lhe grandes experiências de mercado. De posse deste conhecimento consolidado milita junto às Empresas assessorando na gestão e atuando na área de produtos, bem como dissemina este Knowledge em palestras e artigos sobre o tema Criatividade no Produto. - Site: criatividadecrachacores.blogspot.com.br/

Jorge Eiti Okazaki

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.