Tecnologia Social

Ξ Deixe um comentário

Que esta conversa fique apenas entre nós

publicado por Luiz Algarra

Precisamos de um novo conceito sobre privacidade porque aquele que servia para o tempo dos nossos avós já está obsoleto.

Da minha parte, tenho vivido nos últimos cinco anos com a consciência de que já não existe mais privacidade em um mundo cada vez mais transparente.

Na Era do Conhecimento toda informação em movimento é valor. Com isto toda a tecnologia conspira para que tenhamos uma vida cada vez mais pública.

Câmeras de segurança registram nossos movimentos dentro e fora de qualquer lugar da cidade. Cada item que consumimos deixa algum tipo de registro em nosso prontuário. Mesmo nossas informações mais sigilosas são controladas pelo governo. Sem paranóia nem exageros, mas já estamos de bunda de fora a mais de uma década!

Creio que não se trata mais do que queremos manter oculto, mas sim de quem queremos esconder, e quando. A gestão da privacidade está se tornando uma atividade constante na vida de todos nós. Manter senhas ocultas, dados preservados e informações trancadas, passa a ser um hábito em nosso cotidiano.

Estamos aprendendo a trazer nossos cadeados de aço, janelas gradeadas, cercas eletrificadas e alarmes de presença da vida real para nossos ambientes digitais. Mesmo sabendo que nenhum muro de átomos ou de bits é alto demais que não possa ser transposto, seguimos insistindo em mecanismos de defesa e controle de acesso.

E então temos um paradoxo. Em uma rede que foi criada para o compartilhamento, cada vez mais nos preocupamos com a retenção das informações.

Cabe aqui uma provocação: porque não ter uma vida transparente? Qual o problema de assumir nossas mais obscuras condutas diante de todos? Qual seria o efeito revelador do dia-a-dia de todos nós exibidos em alta definição para qualquer um no mundo ver?

Em uma utopia hacker eu diria que seria o fim da hipocrisia, das máscaras e dos fingimentos.

Tememos o fim da privacidade por achar que os desonestos tirariam enorme proveito disso, entretanto talvez no limite do fim do sigilo, esteja o início do caminho que pode levar à ética e à honestidade.

E você, o que tem a esconder, amigo?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Autor

Designer de fluxos de conversação para grupos humanos, sejam empresas ou instituições. Fundador do Instituto InterSistêmico, atua como mediador em eventos e encontros de pessoas que buscam autoregulação para melhores resultados e bem-estar. ATIVIDADES ATUAIS Participa de diversos processos de construção de diálogo na Natura e integra o Advisory Board do projeto de inovação Rede Natura. Atende como consultor ao desenvolvimento humano e integração da equipe do Pátria Private Equity. Atua como consultor para inovação no Grupo Bio Ritmo, líder de negócios em fitness no Brasil. Atende a Porto Seguro em encontros transversais para inovação e atendimento ao cliente. ALGUMAS REALIZAÇÕES Fundou e desenvolveu a Papagallis – Aprendizagem Informal até 2010. Conduziu e orientou encontros de conversação entre governo e população do Movimento Minas no Escritório de Prioridades Estratégicas do Governo de Minas Gerais, através da Integrare. Colaborou com o Itaú através da Gaia Creative na ativação da rede do Programa de Finanças Sustentáveis Itaú. Participou ativamente da construção da rede do Ciclo de Novas Profissões, um projeto da Fundação Telefônica. Concebeu e implantou os processos da inovação de ensino-aprendizagem dos callcenter Vivo de todo o Brasil e ativou conversações para a inovação das políticas de sustentabilidade da Vivo. Integrou a equipe como um dos principais responsáveis pela criação e implantação do projeto da TV Escola Digital Interativa, para o Ministério da Educação na equipe de Cristovam Buarque. Se faz presente na internet desde 1994, liderando iniciativas pioneiras em educação, inclusão e novos negócios a partir da cultura digital. Produz, mantém e compartilha conteúdo próprio em blogs e redes sociais como plataforma de co-inspiração e construção de novos conhecimentos. FORMAÇÃO Cursou Jornalismo na PUC/SP e Certificação em Biologia Cultural com o Prof. Humberto Maturana e Ximena Dávila, da Escuela Matriztica de Santiago. Site: luizalgarra.blog.br

Luiz Algarra

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade



Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.