Carreira

Ξ Deixe um comentário

Profissionais do futuro, um paradoxo!

publicado por João Batista Balbino

Vivemos num mundo em constante transformação, onde o ciclo de mudanças é cada vez maior, transpondo fronteiras inimagináveis e fazendo das certezas de hoje, as incertezas do amanhã, pois, não existe mais verdade absoluta, mas sim o relativismo. Neste “mundo novo”, as transformações afetam diretamente nossas relações, quer sejam pessoais ou profissionais e precisamos nos antecipar a elas para não sermos surpreendidos ou sufocados e sim fazermos a diferença.

Na última década tem-se falado muito em competências, valores e habilidades necessárias aos profissionais do futuro. Existe muita literatura a este respeito de consagrados escritores; são tantos títulos minando nossas mentes, falando sobre o que fazer ou como fazer, que às vezes ficamos frustrados a beira de um colapso, por não atingirmos nem de longe o idealismo pregado e defendido por muitos. Mas de fato, será que existe uma receita de bolo? Uma fórmula para o sucesso?

Estas e outras perguntas permeiam nossas mentes em busca de respostas e nesta busca frenética pelo padrão ideal, por alcançar os padrões tidos como perfeitos, esquecemos-nos de nós mesmo, de quem somos, passando, a viver o padrão dos outros.

A resposta é simples e está dentro de cada um, pois, somos todos “senhores de nosso próprio destino”. Esta frase parece clichê e faz toda diferença, pois todo o potencial e força de que precisamos está dentro de nós. Sabemos o queremos, mas muitas vezes nos falta “foco”. Conhecemos nossas “forças” e “fraquezas”, porém, alimentamos mais as fraquezas que as forças e quando o fazemos, não evoluímos, não crescemos como pessoas e não fazemos a diferença, mas, paramos no tempo em meio aos nossos temores.

Somos capazes de “planejar” muitas coisas, mas não somos capazes de tirar sequer um minuto para planejar nossa vida e profissão. Somos capazes de “gerenciar” todos à nossa volta, mas não gerenciamos a nós mesmos. Somos capazes de nos “adaptar” e aceitar as mudanças impostas, mas não somos capazes de compreender que o mundo está em transformação contínua e precisamos nos preparar ininterruptamente, ou seja, “aprender continuamente”.

Devemos alimentar nossas forças e trabalhar nossas fraquezas (medos), para que possamos evoluir, quer seja como pessoa, pai, filho ou profissional e reconhecer cada uma delas é o primeiro passo, para a evolução, assim, numa sociedade onde as mudanças são uma constante, os profissionais que tiverem esta percepção farão a diferença, sendo senhores de si, plenos conhecedores de suas limitações, buscando superá-las.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Profissional de TI com 17 anos de atuação, formado em Sistemas da Informação, com ampla experiência no gerenciamento de projetos seguindo as práticas do PMI, SCRUM, ITIL, COBIT e normas ISO 20000 e ISO 27001. Conhecimentos em Planejamento estratégico utilizando Balanced ScoreCard, Redesenho e Automação de Processos, Integração de Sistemas, implementação de Soluções, Cloud Computing, Grid Computing, Virtualização, BI, ROI, Gestão de Equipes e pessoas.

João Batista Balbino

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes