Gerência de Projetos

Ξ 7 comentários

Plano ou Cronograma

publicado por Davambe

Parecia tudo muito simples. Lá na floresta uma família de elefantes vivia angustiada por experimentar a falta de alimentos para a manada. Enquanto isso a família de rinocerontes prosperava em suas plantações, dizia-se que essa prosperidade se devia ao uso de tecnologia para suportar o negócio. O elefante cacique que sempre espiava o quintal alheio, decidiu ouvir a expertise do vizinho e descobrir o quanto havia de investir.

– Nossa! O leão ajudou esses gajos? Questionou. Pensou em procurá-lo, mas desistiu imediatamente.
O elefante confiava muito na sua memória, de modo que nada havia escrito nem as lições aprendidas em outras épocas de carestia. Sempre se questionava porque tinha que escrever tudo o que sabia.

– De jeito nenhum, há coisas que só o cacique deve saber. Não vou escrever coisa nenhuma. E continuava quieto no seu canto, recolhido dentro do seu saber, mas dessa vez a natureza parecia cruel demais. Assistia a sua família reduzindo-se, enquanto a do rinoceronte continuava alegre e a ocupar mais espaço.

– Danação, danação. Danação! Repetiu desesperadamente, andava de um lado a outro. Pisava o chão com dificuldades, a rosnar e a ruminar. Andava zangado com poucos amigos, fortunadamente tomou a coragem de procurar o leão. Sem que ninguém soubesse, andou pela floresta a procurar o animal, que o salvaria da extinção.

Depois de uma semana de caçada ao leão, finalmente o encontra.

– És tu, leão, o rei da selva? Falou com entusiasmo.
– Deixa disso, senhor elefante.

O leão escutou atento a inquietação do elefante sem muito interesse. Não estava disposto a labutar, achava-se no direito de aposentar-se, até que ouviu a palavra “DESAFIO”.

– Por desafio, topo, topado. Estamos juntos. Assim aceitou a proposta.

O elefante mal esperou a resposta, desmaiou. Caindo escandalosamente, perdeu o sentido de contentamento. Recuperou-se sem delongas e junto regressava com o seu contratado.

Dias depois estava o leão a trabalhar para o elefante. Alguns diziam que aquilo era loucura, que não daria certo. Não demonstravam muita disposição em colaborar.
– Hein, tantos já passaram por aqui, tentaram implantar algumas metodologias etc e tal. Não será dessa vez.
– Também não acredito nessa, concluiu outro elefante.
– Pois é, amigos! Será mais uma chatice.

Ninguém queria colaborar, diziam que era mais rápido sair fazendo em vez de analisar, avaliar e documentar.

– Meu, faço isso em uma hora, sem documento. Para documentar levarei muito mais tempo. Concluiu o elefante.
– Aposto que esse gajo não ficará nem um mês.

Iniciou-se então a bolsa de apostas contra a implantação da nova metodologia.

O leão não se abalou, continuou a ouvir a todos, andava de um lado a outro, com caderninho na mão, anotando tudo que julgava interessante. Entre uma reunião e outra. Foi numa dessas reuniões que a sala quase pegou fogo, quando, finalmente, começou-se a falar em cronograma e planejamento:

– Afinal o que vamos fazer primeiro: cronograma ou plano? Questionou um elefante que pouca questão fazia de estar na reunião. Aliás, quando se falava em reunião, havia pouca disposição.
– Plano, não oh meu, comentou o elefante cinzano.
– Hein, é o cronograma primeiro, disse outro.
– Eh, eh, é plano. Concluiu outro.

E assim a discussão tomou conta, tinham oportunidade de desestabilizar o velho leão, mas ele que era tão experimentado, nada disse, achou não ser pertinente. Ficou aguardando até que o deixassem falar.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Consultor de TI, com mais de 25 anos de experiência, Escritor. Autor de "O Segredo da Felismina", "Tanto Lá Quanto Cá" e "A Sereia de Tupa". Email: geraldo.nhalungo@davambe.com.br www.davambe.com.br

Davambe

Comentários

7 Comments

  • Sinceramente, perdi o ponto. Não consegui entender onde se queria chegar.

    • Olá Daniel,

      Muito obrigado pela participação. A gestão tem dessas coisas, assim como a literatura, também. É absolutamente necessária a participação: Tanto de quem escreve quanto de quem está a ler. Entendo que faltou a opinião do Leão, pode ser que na próxima intervenção nos diga o que elaborar primeiro: Plano ou Cronograma.

  • Acho que faltou copiar e colar a última parte…..

    • Olá Marcelo, obrigado pela participação.

  • Bem, vamos lá…

    Cronograma é “ferramenta” e não projeto. Quem acha que tendo somente um bom cronograma consegue gerenciar um projeto está “losangamente” enganado. Aliás, cronograma é parte de um todo. É uma ferramenta muito útil pra se controlar o projeto (e não tão somente acompanhá-lo). Exemplo: que seria de um projeto sem um bom plano de riscos? Cronograma bem desenvolvido e robusto é uma consequência de um bom planejamento.
    Além disso, lembre-se da máxima: “para cada uma hora empregada no planejamento pode-se evitar até dez horas de retrabalho…”

    • Boa. Muito obrigado, Paulo pela participação.

    • O cronograma está dentro do plano, é uma das linhas de base a serem seguidas, creio que os bichos da floresta devem deixar o Leão falar. =D

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes