Redes & Telecom

Ξ Deixe um comentário

O impacto do monitoramento na escalabilidade da rede

publicado por Leon Adato

Figura - O impacto do monitoramento na escalabilidade da redePlanejar o crescimento é uma constante para profissionais de TI – é algo que está arraigado em nós. No entanto, isso está se tornando cada vez mais complicado, na medida em que as arquiteturas de redes empresariais evoluíram de redes planas totalmente interconectadas para modelos hierárquicos com segurança reforçada. Agora operamos em ambientes sem fronteiras, e planejar o crescimento (isto é, obter a escalabilidade da rede) neste admirável mundo novo não é mais tão fácil como antes.

Apesar das mudanças no panorama da rede, uma constante permanece no que diz respeito à criação de uma estratégia eficaz de escalabilidade de rede: o monitoramento. Para enfatizar melhor a importância do monitoramento para a escalabilidade da rede, vamos explorar os fatores que tornam a rede tão complexa.

A rede de hoje

Você já deve ter ouvido falar em BYOx (Traga seu próprio x), mas vale a pena explorar seus derivados modernos, a Internet das coisas (IoT), além de outras tendências, como TI híbrida e rede definida por software (SDN), para entender o efeito que cada um deles tem nas redes e nos administradores de rede atuais.

A IoT é um fator que deve ser separado do impacto geral do BYOx. Os engenheiros de rede devem saber separar essas duas tecnologias, devido ao grande volume e à variedade de dispositivos que os funcionários conectam à rede – pense em dispositivos vestíveis para fitness, laptops, tablets e smartphones. Esses itens devem ser considerados ao planejar não só a capacidade, mas também a política da rede: eles devem ser permitidos, levando em conta as questões de segurança e a capacidade? Muitas empresas, depois de entenderem como esses dispositivos afetam a rede, passaram a permitir que os funcionários os utilizem, desde que eles sejam conectados a uma rede de convidados para evitar problemas de segurança e largura de banda.

No entanto, a IoT é diferente do BYOx, pois os dados na rede fazem parte de uma estratégia empresarial maior, estejam eles na categoria de necessidades supérfluas (como cafeteiras e torradeiras) ou mais realistas (como controles de aquecimento e ventilação, ou rastreamento de sistemas do escritório e outros recursos comerciais).

Em seguida, a existência da nuvem e a provável transição da infraestrutura para fora do escritório (enquanto parte dela permanece no local) transformou a TI híbrida em realidade para muitas organizações. Mesmo assim, você acha que a nuvem não tem nada a ver com a sua rede? É melhor repensar. A nuvem tem um grande impacto na largura de banda da rede. E como se o planejamento das necessidades da largura de banda para serviços de nuvem comuns já não fosse complicado, ainda mais difícil é planejar o desconhecido – uso do armazenamento online pelos usuários finais, compartilhamento de arquivos e outros serviços baseados em nuvem sem o conhecimento da TI. Isso também tem repercussões na segurança: serviços de nuvem gratuitos ou “freemium” estão se tornando mais um aspecto do fenômeno da TI das sombras.

Por fim, o SDN. Ao contrário do que os fornecedores dizem, o efeito do SDN ainda é pequeno. Ele é uma questão importante para grandes operadoras, como AT&T, Time Warner ou Cox, mas ainda não está no radar da conexão WAN (e certamente não está na conexão LAN). Sendo assim, eu recomendo que você pense no assunto e comece a se planejar; mas, na prática, o SDN ainda não deve ser uma prioridade.

Como o monitoramento de rede pode ajudar

Ao conhecer o panorama moderno da rede, fica mais fácil entender o contexto das preocupações de escalabilidade de rede e como o monitoramento de rede é uma parte essencial, não apenas algo secundário. O segredo de uma escalabilidade eficaz é definir expectativas sobre o que a rede pode e não pode suportar e como lidar com isso.

Por exemplo, se uma organização adicionar 3 mil dispositivos de IoT à rede, os gerentes precisam saber qual é o limite da rede antes que ela ultrapasse a capacidade. Resumindo: se o número de dispositivos subir de 3 mil para 4 mil, a rede não será capaz de suportar.

Em um nível mais alto, o monitoramento é parte essencial de todo o processo de capacidade da rede. Em um nível específico, projetar o crescimento é algo distinto, mas o monitoramento é a ponte (os dados concretos) entre a realidade e as projeções. Qualquer planejamento de capacidade que não utiliza monitoramento de rede como base para criação está incompleto.

O monitoramento é tão importante para desenvolver uma rede escalonável que pode ser considerado uma disciplina, o que representa uma variação do monitoramento básico por ser uma função real, um foco atribuído de uma ou mais pessoas dentro da organização. Essa função oferece valor por meio da capacidade de transformar pontos de dados díspares de diversas ferramentas e utilitários de monitoramento em informações que podem ser acionadas. Ela leva tudo em consideração, e faz isso a partir de uma perspectiva holística.

Práticas recomendadas

À medida que o BYOx, a IoT e a TI híbrida (e, mais adiante, o SDN) se tornam mais enraizados em nossas redes, o monitoramento, seja feito por vários membros da equipe que desempenham várias funções ou idealmente como disciplina, é uma maneira simples e eficiente de gerenciar a amplitude de um ambiente de rede cada vez maior. Esteja você resolvendo um problema de escalabilidade, planejando o crescimento ou precisando substituir toda a sua solução de monitoramento, leve em conta as seguintes recomendações para alavancar a organização com o mínimo de atritos possível.

  • Inclua um ou mais especialistas dedicados ao monitoramento que possam proporcionar uma visão holística do desempenho da infraestrutura da organização, transformando o que parecem ser pontos de dados desiguais reunidos por ferramentas de monitoramento em valiosas informações práticas. Trabalhe com as projeções de crescimento atuais da sua organização para estimar as necessidades dos seus especialistas.
  • Caso não seja possível contar com um especialista dedicado, garanta que a equipe de TI atual compreenda as nuances do monitoramento de hardware, redes, aplicativos, virtualização e configurações e que tenha um conjunto de ferramentas de monitoramento abrangente disponível.
  • Verifique se as ferramentas usadas pela sua equipe possuem os elementos necessários para solucionar a escalabilidade da rede e implementar a solução imediatamente.

Para concluir, também é importante lembrar que crescimento e aumento de capacidade não são desafios limitados à rede. Na verdade, à medida que a linha entre rede e sistemas se torna menos distinta com o aumento da convergência, é mais importante que nunca estender as capacidades de monitoramento além dos silos tradicionais e fornecer visibilidade em toda a pilha.

  •  
    1
    Share
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Leon Adato, gerente técnico da SolarWinds

Leon Adato

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes