Carreira

Ξ Deixe um comentário

Minha vida após utilizar um espaço de coworking

publicado por Andrezza Carvalho

Minha vida após utilizar um espaço de coworkingApós dez anos trabalhando na mesma empresa, em 2012, resolvi buscar novos desafios e, enquanto procurava por novas oportunidades, preenchia minhas tardes com estudos em meu “escritório”, na minha casa.

Aparentemente a ideia é muito genial: acordar, fazer algum exercício físico por trinta minutos, tomar café e o mais vantajoso de tudo – evitar o deslocamento para o ambiente de trabalho, que a cada dia se torna mais complexo nas grandes cidades. Parecia perfeito. E foi perfeito por algum tempo… fazia tanto sentido quanto o período que tiramos de férias do trabalho. Ou seja, o tão sonhado home office funciona por um determinado período mas não serve para sempre. Pelo menos para mim.

Após o estado de euforia que me dominou por estar “trabalhando” de casa, comecei a identificar alguns problemas do home office. Conversei com alguns amigos que me faziam sentir estranha quando eu comecei a colocar as desvantagens de se trabalhar em casa. Pois é, existem mais desvantagens do que vantagens.

Trabalhar de casa exige uma disciplina muito grande e um foco permanente para que você não seja levado pela dispersão que o ambiente representa. Se você tiver filhos, isso é potencializado em umas dez vezes, sem exagero. Outro fator desconfortável é a falta de divisão entre trabalho e casa. Quem nunca se perdeu trabalhando em noites longas a fio por não conseguir estabelecer um horário comercial para si mesmo? Nesse período eu passei por isso em vários momentos e, após um tempo percebi que não conseguia cumprir com meus prazos de entrega por conta das minhas “pequenas distrações” diárias, como lavar louça, colocar roupa na máquina de lavar, parar para ver TV.

E se você precisar fazer aquela reunião? Bom, nesses casos começamos a utilizar a estratégia de almoço de negócios ou reuniões em cafés. Atende? Sim. Funciona? Depende da ocasião! Caso você queira dar um ar mais descontraído a reunião, sair do ambiente escritório é sempre uma boa tática mas se você precisa fechar um contrato, tanto o almoço quanto o café podem ser situações geradoras de dispersão.

Porém mais do que qualquer das situações citadas acima o que mais me incomodou, após um mês de home office, foi a solidão. Estar conectado com todas as pessoas através de skype, e-mail, facebook e outras “n” ferramentas que possuímos hoje, não substitui em nada você virar para o lado e fazer um comentário com alguém do seu trabalho. A produtividade também cai pois coisas que você resolveria com alguém do seu lado rapidamente, no home office, você tem que mandar um e-mail, mensagem, esperar a pessoa receber/ler, fazer o solicitado e aguardar até que ela te envie.

E foi nesse instante que me deparei com o conceito de coworking. Muito difundido no exterior, ele chegou ao Brasil, mais forte em São Paulo. E o que é coworking? Traduzido ao pé da letra é um espaço de trabalho colaborativo. Pesquisando ainda mais, vi que o conceito era de um escritório compartilhado, um lugar com toda infraestrutura para se trabalhar, sem ser o seu ou o meu home office. Pensei: que incrível! Pois no coworking, eu tenho a minha disposição um escritório muito bacana: móveis legais, um ambiente com uma decoração que eu não teria criatividade para montar sozinha e, o mais importante: serviços de qualidade que eu não teria grana para pagar sozinha: internet, ar condicionado, café expresso e nesse ambiente eu descobri o poder do networking e entendi o verdadeiro significado da colaboração em ambiente de trabalho.

Todo mundo se ajuda, todo mundo completa a ideia do outro. Alguns chegam até montar “equipes” entre as pessoas que trabalham no espaço, cada um na sua área, como se fosse uma empresa única com vários departamentos e seus respectivos responsáveis.

Desde que experimentei um espaço de coworking por dois dias, nunca mais quis saber de home office. A troca de experiências é muito grande e o aprendizado que surge da colaboração faz com que você se complete profissionalmente.

Saiba mais www.pto.ec.

[Crédito da Imagem: Coworking – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Andrezza Carvalho é especialista em análise, implementação e gestão de e-commerces de pequenas e médias empresas, professora de Pós-Graduação de Gestão de Marketing Digital do módulo E-commerce e Co-founder do Pto de Contato Rio.

Andrezza Carvalho

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.