Redes & Telecom

Ξ Deixe um comentário

Fibra Óptica ou Cabo de Cobre?

publicado por Fabio Montoro

Fibra Óptica ou Cabo de Cobre?A fibra óptica é um filete de vidro ou plástico que guia a luz, mesmo quando curvado (há um limite para essa curvatura). Esse filete é chamado de núcleo da fibra e possui um diâmetro de 9 µm (nove milionésimos de metro) para a fibra do tipo monomodo e 62,5 µm ou 50 µm para as fibras do tipo multimodo.

Uma casca (cladding) em torno do núcleo ajuda a manter a luz confinada no núcleo, mesmo nas curvas. Uma proteção, um elemento estrutural e a capa, normalmente de PVC, completam a estrutura do cabo.

A pergunta sobre o que é melhor usar, fibra óptica ou cobre, sempre surge ao se discutir com o cliente um projeto de rede interna, principalmente quando o porte, ultrapassa, digamos, dois mil pontos de rede.

Normalmente, por traz da pergunta está a questão do custo.

Há uma tendência em se comparar apenas os preços dos cabos de fibra óptica e cobre, o que pode levar a uma avaliação equivocada da melhor solução, já que a diferença do preço por metro das duas alternativas não é muito grande.

De fato há vantagens para a transmissão em fibra óptica em relação ao cabo de cobre, que são:

  • Maior velocidade de transmissão de dados;
  • Permite enlace com maior distância;
  • É imune a interferências eletromagnéticas externas;
  • Não gera ruído eletromagnético para o ambiente;
  • Isola eletricamente os dois equipamentos interligados;
  • Menor consumo de energia nos equipamentos ativos.

A visão da melhor solução somente fica clara com uma análise global, que considere o cabeamento, a topologia, os equipamentos ativos e as particularidades da edificação, como sua finalidade, arquitetura, ocupação, etc.

É preciso avaliar a relação benefício/custo sempre com foco no negócio do proprietário. As vantagens de cada tipo de cabo (benefício), os respectivos custos e os requisitos do proprietário, estabelecem os cenários a serem considerados.

Um enlace de fibra óptica pode custar R$ 1.000,00 a mais que um enlace de cobre, quando se considera também o custo dos equipamentos ativos, interfaces, conectores e serviços.

Além dos aspectos citados, as várias classificações tanto do cabo óptico (OM1, OM2, OM3 e OM4) quanto do cabo em par trançado de cobre (categoria 5e, categoria 6, categoria 6A) devem ser adequadamente consideradas no projeto a fim de realmente chegar perto da solução de melhor relação benefício/custo.

Quando se considera o uso de fibra óptica, sob a ótica do cabeamento estruturado, o profissional está focado na parte de transmissão de dados e voz, normalmente sob a forma digital. Entretanto outros subsistemas, como CFTV, CATV e áudio adicionam variáveis que não contempladas.

A metodologia OSD, “One Shot Design”, por buscar a solução integrada contemplando todos os subsistemas, invariavelmente leva a uma solução melhor.

Artigo postado originalmente em fabiomontoro.blogspot.com.br

[Crédito da Imagem: Fibra Óptica – ShutterStock]

  •  
    1
    Share
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

- Electrical Engineer with Escola de Engenharia do Rio de Janeiro , UGF, 1973, emphasis on digital computer design; - Audio system design; - Member of DACTA engineering time encharged to field survey, instalation supervise and tests of radar data transmission and radar video processing; - Modem and Test Set design; - Industrial analysis and procedures for electronic data communication equipement assembly; - Management of development and production departments; - Development of digital signal processing mathematical algorithms for filters, adaptive equalizers and QAM modulators implementations; - Design of active analog and digital filters for data trasmission equipments; - Design of DSP filters and equalizers for audio applications; - Design and implementation of UTP and fiber optics cabling systems; - Design and implementation of local and wide distance networks with Frame Relay WAN switches, routers, high speed LAN switches, including voice, video and IBM data integration; - Design of IP video networks for surveillance and corporate visual security and access management integrated with document storage and display; - Design of integrated systems for IP surveillance, access control, IP audio, video and data networking on building LANs and campus. Especializações:- Digital data transmission over UTP and wireless medium - Digital signal processing and modulation - Voice, audio and video coding and networking - Structured cabling design - LAN and WAN system design

Fabio Montoro

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes