Gestão de Processos

Ξ 4 comentários

Ainda pensamos assim? A TI precisa mudar

publicado por Julio Abreu

A TI precisa mudarOs anos foram passando e ainda hoje há muitos questionamentos sobre o que as Áreas de Negócio pensam sobre TI ou ainda se o budget de TI é despesa ou investimento ou ainda muitas “disputas” entre TI e as Áreas de Negócio.

Mas será que ainda existe esta segregação? Não tenho duvidas que TI é uma área de suporte/ apoio, mas penso que hoje em dia TI é parte integrante do “Negócio”. É só pensarmos um pouco no quanto as operações em qualquer empresa são automatizadas? Sejam estas operações de chão de fábrica ou nas áreas administrativas e operacionais, ou ainda a importância do email, que passou a fazer parte da “gestão” em varias empresas e as planilhas de Excel então? Tudo isso é TI. Diante disso imagine o “Negócio” sem TI ou vice-versa, existe alguma empresa onde isso ainda aconteça? Acreditando que o resultado acima tenha sido “praticamente todas, senão todas, as operações necessitam de algum aplicativo ou dispositivo, etc.. para serem executadas ”, ou seja, TI é e faz parte integrante e muito do “Negócio”, seja atuando no suporte de modo a manter as operações em atividade ou ainda buscando soluções para as novas necessidades de todas as áreas da empresa.

Porém, não há uma receita básica para esta transformação, mas ela precisa acontecer sob o ponto de vista de agregarmos valor cada vez mais para todas as áreas, inclusive a própria TI.

E esta transformação tem de começar por nós de TI, não de modo impositivo, mas sim, de modo colaborativo. Tendo muita criatividade e mudando alguns antigos hábitos. Ou seja, ao invéz de ficar reclamando que o usuário não testa alguma solução, devemos sentar junto a ele para fazer isso acontecer. Ao invéz de ficar reclamando que a TI é lenta, face à dinâmica da empresa, devemos estar passar a atuar dentro das áreas para conhecer as oportunidades e as novas demandas, antecipando-se na solução das necessidades. TI hoje, não deve ser a área que fica aguardando uma demanda para depois “desenvolver ou buscar” a solução e depois voltar com um “pacote” e ver se isso atende a necessidade. Devemos sim, estar dentro das áreas e em conjunto desenvolver/criar a solução da maneira mais simples e rápida possível. Isso claro sem deixar de lado toda a governança necessária para garantir os controles e políticas.

Entendo que só esta mudança pode não ser suficiente, mas com certeza estaremos dando o passo para que as demais áreas mudem o conceito e a postura com relação junto a TI, não adianta somente mostrarmos ou falarmos, as áreas precisam ter a percepção da mudança de TI. Ou seja, penso que com isso, haverá mais tempo disponível para definir, avaliar e homologar as soluções, os Key Users estarão mais participativos, empenhados no bom funcionamento e sentindo-se proprietário das soluções e procedimentos implementados. Ou seja, as coisas deixarão de ser ”vê lá com o pessoal de TI” ou “abre um chamado para TI” ou ainda “isso é coisa de TI”, para passar a ser “vamos antes entender o que acontece”, “vamos entender junto com TI”.

Bem, pode não ser ou parecer fácil fazer esta mudança. Mas entendo que seja necessária, diante da dinâmica das empresas e da necessidade de soluções de TI para suportar as demandas, bem como para a TI deixar de ser o “patinho feio” e mostrar o quanto TI pode alavancar os resultados financeiros e operacionais das empresas.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Julio Abreu atuou por mais de 5 anos na área de Planejamento Estratégico Financeiro onde obteve a visão dos processos de negócio ( E2E ). Também possui experiência na área de TI , onde atua a mais de 10 anos. Atualmente é Gestor da Área de TI de uma multinacional, com experiência em gerenciamento e implantação de projetos regionais e globais (ERP Oracle e SAP).

Julio Abreu

Comentários

4 Comments

  • Atuo na área de TI a mais de 20 anos e também percebo todas as Mudanças sitadas pelo Julio em seu comentário. A evolução trouxe a área de TI para dentro das áreas de negocio. O grande desafio nos dias de hoje é encontrar uma forma de fazer a integração entre estas duas áreas. Parabéns Julio pelo artigo.

  • Infelizmente o “Negócio” ainda não vê TI como área integrante, mas o grande ponto é que podemos mudar esta visão, podemos dar o “pontapé inicial” para esta transformação.
    Julio, parabéns pelo artigo.

  • No que tenho observado em termos de funcionamento de pós-grad,pesquisa e ensino,tem gente até que vê como necessário o pessoal de TI,mas apenas delega tarefas sem de fato interagir;ou,não integra a pessoa de TI com os demais.Uma coisa é fazer reunião,outra coisa é produzir uma reunião;uma coisa é ter equipe,outra coisa é formar, construir equipe,a toque de caixa para dar conta de interesses e demandas pontuais.Isto acontece muito em educação,ou pelo menos, acontecia.Pode estar mudando, mas todas as vezes em que me prontifiquei a interagir, integrar,a resposta foi ou evasiva ou de negação.
    De qualquer forma,a abordagem foi importante.
    Tem um outro aspecto importante na nossa formação e que diz respeito à atuação de profissionais:toda vez que um área está em destaque, como a de TI está agora,e creio que veio para ficar, definitivamente, assim como o designer, por exemplo,temos certo elitismo presente.Tem sujeito de TI que acha que é mais importante do que outro profissional de uma área mais tradicional,em termos de formação,etc,aí a química é quase impossível, do ponto de vista de estabelecimento de parcerias.Isto aconteceu no início do surgimento de TIs, que eram visto como meramente técnicos.Essa mentalidade de fato precisa ser mais elaborada por todos os profissionais, a fundo,com observação prudente sobre as crenças que envolvem as atuações de profissionais.
    Saudações.

  • Parabéns, Julio pela piblicação.
    Espero que continue nos enriquencendo com seus conhecimentos e abordando temas que nos faça pensar e discutir.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes