Carreira

Ξ 6 comentários

Valor dos profissionais e as empresas

publicado por Fábio Borges

Inicio este artigo com uma pergunta: quem nunca ouviu uma proposta de trabalho ou recebe / já recebeu um valor abaixo do ideal que seria compatível com as suas atividades no mercado?

Nestes 18 anos que trabalho com tecnologia, encontrei muitos profissionais ruins sendo bem pagos e também encontrei muitos profissionais bons sendo mal pagos, isso não deveria ser o inverso? O correto não seria o bom profissional ser bem pago e o mal profissional ser mal pago? Claro que também encontrei em minha jornada, o que seria correto no meu ponto de vista: profissionais bons sendo bem pagos e profissionais ruins sendo mal pagos, apesar de terem sido poucos casos…

Hoje em dia é muito fácil encontrar uma nova oportunidade de trabalho, existem inúmeras vagas disponíveis, gosto de dizer que desemprego em tecnologia não existe, você pode ser mal pago, mas desempregado você não fica, só se aceitar o desemprego ou se você é um mau profissional.

Se você é um bom profissional e é mal pago, não fique reclamando que a empresa não lhe valoriza como deveria e não destrua o seu nome entregando um trabalho de baixa qualidade, erga a cabeça e faça um ótimo trabalho, mostre as suas competências, o seu valor e fale com o seu gestor: pode ser que ele não lhe valoriza por não conhecer o seu trabalho.

Se após a conversa com o seu gestor nada melhorar, procure outra empresa com melhores salários e perspectivas de crescimento. Ao encontrar, atenção: nunca faça leilão! Seja profissional, se na nova empresa você tem melhor salário e melhores perspectivas de crescimento, vá para ela. Se a empresa atual lhe fazer uma contra proposta, escute, seja educado, seja político. Eu não aceito contra proposta por um simples motivo: se precisei encontrar outra empresa para um melhor salário e perspectivas de crescimento, é porque a empresa onde estou não atende as minhas expectativas financeiras e profissionais, se é assim, porque continuar nela? Para enfrentar o problema novamente no futuro?

Sempre saí das empresas onde trabalhei com portas abertas, pois não conheço o futuro, posso precisar de boas referências. Nunca saí pensando em retornar para nenhuma empresa onde trabalhei, só em melhorar, progredir, seguir em frente. Não descarto a possibilidade de que posso aceitar um convite de retorno (já recebi alguns), o que analisarei é se o desafio para aumentar e melhorar a minha experiência vale a pena e se a gestão foi alterada: se for a mesma, não vale a pena voltar, pois já conheço os problemas que enfrentarei.

Existem bons profissionais sendo mal pagos, mas se são bons, porque aceitam esta situação? Existem muitas possibilidades, acredito que as razões mais comuns são a acomodação e o medo. Acomodação por acharem que por conhecerem o ambiente por tanto tempo, poderão ficar ali até aposentar e medo por acharem que se saírem, ficarão desempregados ou somente encontrarão oportunidades para ganhar menos do que onde estão.

Para estes bons profissionais eu recomendo que procurem novas oportunidades, olhem para o mercado, existe um grande mercado carente lá fora, carente de bons profissionais. É a famosa lei do “quem procura, acha”.

Muitas empresas ainda tentam explorar com salários baixos os profissionais que possuem uma boa experiência de mercado, mas isso está mudando. Elas já notaram que com esta postura, ocasiona uma rotatividade alta, prejudicando o próprio ambiente e perdendo bons profissionais para o mercado, geralmente para a concorrência, fazendo com que ela perca espaço.

Quantos de vocês não viram oportunidades publicadas em sites de emprego ou em jornais onde na descrição do cargo a empresa quase que especifica as características do Superman? Isso não existe em tecnologia da informação, não é possível que um excelente analista de sistemas, que programa muito bem em Java, também seja um especialista em segurança, sistema operacional, banco de dados, redes, infraestrutura, etc.

Hoje em dia o mercado está saturado com muitos profissionais e muitas empresas ainda argumentam que com o salário de um profissional experiente, pagam dois ou mais iniciantes. Será mais barato mesmo? O iniciantes não precisarão de tempo para adquirir experiência? Os iniciantes não precisam de cursos para aperfeiçoarem o conhecimento? Os iniciantes não poderão cometer falhas graves que podem ocasionar grandes prejuízos? O barato pode sair muito caro em muitos casos.

Fato: as empresas precisam dos profissionais, mas querem pagar menos por isso, isso vale não só para quem trabalha com T.I., mas para qualquer profissão. Lembre-se sempre: empresa visa lucro, dinheiro. Não sonhe com um mundo colorido onde as empresas lhe pagarão ótimos salários, por pouco trabalho, isso não existe.

Este artigo foi direcionado para o bom profissional, o profissional que quer crescer na profissão e ser bem visto por todos, se algum mal profissional leu e quer sair do lado negro da força, seja bem vindo, há mercado para todos.

Em um próximo artigo comentarei sobre o bom profissional e o mal profissional, como distinguir ambos, para que você tenha uma ótima equipe, aliando qualidade e produtividade.

Fiquem à vontade em comentar este artigo, abraço a todos e até o próximo.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Consultor em tecnologia da informação com mais de 18 anos de experiência. Sólida experiência na área de redes corporativas, gerenciamento de projetos de infraestrutura, processos, segurança da informação e coordenação de equipes de suporte. Também atua como perito judicial em tecnologia para a comarca de Uberlândia - M.G. e é colunista do portal TI Especialistas. Trabalha sob as normas ITIL desde 2003, com atuação em empresas nacionais e multinacionais de grande porte. Possui habilidade de negociação, visão estratégica, inglês fluente e atualmente cursa Gestão da Tecnologia da Informação na UNIP. LinkedIn: http://www.linkedin.com/in/fabioborges Twitter: http://twitter.com/fabioborgesbr Facebook: http://www.facebook.com/fabioborgesbr

Fábio Borges

Comentários

6 Comments

  • O que tem de gente reclamando e ficando de braço cruzado é incrivel …. está ruim ? saia ! não quer sair ? direito seu, fique e não reclame !

    Ótimo artigo !

  • É muito bom saber que existem pensamentos como esses no mercado.

  • Excelente artigo, parabens

  • Acho engraçado como essas “figuras de RH falam em como o profissional tem que se qualificar, e blá blá blá. Se qualificar custa caro, e com os salários de fome que essas “empresas” pagam, principalmente na área de TI, como se qualificar? Tirar dinheiro do próprio bolso, para chegar e ganhar 1,500 reais PJ?

    Essas “empresas” são espertas. Pagam matérias por aí, com tabelas mentirosas sobre salários, sobre falta de profissionais qualificados, para criar a ilusão disso.

    Essas “empresas” não investem um tostão nos funcionários, querem que ele chegue sabendo de tudo, “qualificado” e aceitando ganhar uma merreca. É isso que elas querem.

    Se querem profissionais “qualificados” invistam neles.

    • Excelente artigo Fábio, retrata bem a realidade.

      @Eduardo
      Disse tudo! 🙂

      Abraços

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes