Carreira

Ξ Deixe um comentário

Uma visão positiva da TIC no Brasil

publicado por Alvaro H. Beckerig, PMP

Vivemos no atual cenário onde a informação é o bem mais valioso de empresas e pessoas.

A TIC vem demonstrando nas últimas décadas ser a principal base de funcionamento de muitos negócios, um ideal competitivo a ser conquistado. Indústrias que não acompanham as evoluções da área de TIC e as aplicam a seus negócios estão fadadas ao fracasso. Michael Porter reconhece no prefácio de sua nova edição de “Estratégia Competitiva – técnicas para análise de indústria e concorrência” que a tecnologia é um grande aliado para melhorar a competitividade das empresas e ganhar mercado.

Enxergamos a TIC na abertura de novos mercados, no fomento na criação de novas profissões e na movimentação da economia como um todo através da inovação constante. Vivemos numa nova realidade que nossos pais duvidariam existir: as empresas mais valiosas do mundo são as de tecnologia. No Brasil o cenário não é diferente, o país caminha a passos largos na área de TIC graças ao talento de guerreiros empreendedores e de nossos excelentes profissionais de tecnologia, vistos com bons olhos no mundo inteiro.

O mercado de TI no Brasil hoje é tão grande que faltam profissionais para as vagas, o “boom” tecnológico chegou aqui de forma tão rápida que não conseguimos formar pessoas para atender a demanda. Fator que se agrava porque sempre que há demanda por pessoas em outros setores automaticamente há demandas no setor de TIC, por ser pervasiva esta área hoje é vital nas principais organizações e sem ela não há controle em seus processos. O maior exemplo disso pode ser demonstrado com apenas uma pergunta: que empresa hoje é competitiva sem utilizar pelo menos um serviço de e-mail? E arrisco responder que nenhuma.

No fator inovação há um fardo grande no Brasil apesar de nossos profissionais criativíssimos: não vemos muito pensamento empreendedor por estas bandas pelo simples fato de existirem poucas iniciativas aptas a investirem em boas ideias.  É comum vermos empresas americanas como a 37signals (www.37signals.com) conseguirem capital para lançarem uma ideia inovadora em termos de produto de TIC e depois terem retorno de milhões. Por aqui é difícil, mas está melhorando.

Infelizmente, também vale a pena lembrarmos que nossos profissionais de TIC são profundamente castigados por uma política de abuso no quesito de horas trabalhadas, baixos salários e a falta de uma regulamentação da profissão que vem sendo discutida há anos sem nenhum acordo. Não existe para a área de TIC uma tabela de custo mínimo por hora de desenvolvimento de software, por exemplo. Pela falta de regulamentação da profissão é comum vermos anúncios absurdos onde se pedem profissionais treinados e certificados pagando-se salários irrisórios.

Estas vagas normalmente são preenchidas por pessoas recém-formadas na faculdade que estão querendo começar o primeiro emprego rapidamente para adicionarem experiência no currículo e como a grande maioria que se forma se trata da geração Y, não ficam muito tempo no emprego e assim o processo ganhava iteração com estas vagas sendo preenchidas de tempos em tempos, agora com a demanda por mais pessoal e baixos salários há a escassez.

Creio que vamos cada vez mais dar passos de gigantes na área de TIC e ver o Brasil ganhar destaque mundial nessa área a cada dia que passa. Estamos entre os melhores do mundo na área de desenvolvimento de softwares, temos excelentes gestores de redes e de projetos de TIC. Temos grandes empresas 100% brasileiras atuando no segmento, gerando cada dia mais empregos, movimentando nossa economia e criando subáreas dependentes da tecnologia.

Temos tudo para dar certo, precisamos de mais mão-de-obra qualificada, melhores salários, melhoria nos cursos superiores nas áreas de TIC e em suas extensões. Somos um povo que cresceu e apareceu em meio às adversidades e que está chegando lá. Principalmente o profissional de área de Tecnologia da Informação e Comunicação, que não é movido somente pelo mercado e sim pela paixão de atuar na área de que todos os outros segmentos da indústria são apoiados.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Alvaro Beckerig, PMP Especialista em gerenciamento de projetos na área de TI. Certificado PMP, PMI-ACP, PSM, MCTS, Six Sigma Green Belt, COBIT, ITIL e ISO20000. Acredito no uso criativo da tecnologia para gerar inovação. LinkedIn: Alvaro Beckerig Twitter: @alvarobeckerig

Alvaro H. Beckerig, PMP

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.