Carreira

Ξ 1 comentário

Transição de carreira é possível em qualquer idade?

publicado por Fatima Tada

Figura - Transição de carreira é possível em qualquer idade?Surgiu enfim a oportunidade de mudar de carreira, depois de muitos anos trabalhando na mesma empresa, insatisfeita com o atual tipo de serviço, e sem nenhuma perspectiva de crescimento profissional. Com a situação financeira estabelecida, uma experiência profissional sólida e tempo disponível para pesquisar, estudar e se atualizar.

O país não está economicamente confortável, então o período é ideal para atualização profissional, mas há muita gente na mesma situação, numa corrida contra o tempo, começa a busca por palestras, cursos e ativar o network.

Um sonho antigo começa a surgir com intensidade, trabalhar para transformar o ambiente corporativo em um ambiente mais saudável, menos estressante e ainda transmitir experiência para a geração mais nova, os recém-chegados ao mercado de trabalho. Para viabilizar o sonho antigo, o mais pertinente é cursar um mestrado e ingressar no mundo acadêmico. Experiência juntamente com especialização poderiam tornar o caminho mais tranquilo, mas não foi exatamente o situação que encontrei.

Começaram a surgir os primeiros obstáculos… A idade é um fator a considerar ao tentar uma bolsa de estudos?

Senti uma contradição entre o que orientam os coaching, os mentores, os headhunter, e os inúmeros artigos sobre carreira, que lembram a importância de se atualizar sempre e a uma enorme resistência para ser aceita em um mestrado. Percebi que dicas e plano de carreira funcionam de forma diferente quando a idade ultrapassa os 40 anos, se for acima dos 50, 60 pode ficar ainda pior, exatamente a faixa etária mais afetada pela crise atual.

Analisando reportagens e estatísticas poderíamos afirmar que estes pensamentos não deveriam ser válidos. Vejam o resultado de uma pesquisa recente sobre faixa etária acima dos 50 anos:

  • O nível de confiança dessa faixa etária (88%) é maior que qualquer outro
  • Considere também que entre esse grupo (acima dos 55 anos), 22,4% dos funcionários possuem pós-graduação completa (o triplo da média geral), portanto, pelo menos em termos de educação formal, também estão mais preparados.

Fonte: pesquisa nacional Melhores Empresas GPTW de 2015:

Acho importante destacar uma reportagem feita em uma empresa de recolocação, que ressaltava o fato que ao fecharem uma dinâmica de grupo com 15 pessoas, normalmente convidavam 30, pois metade não comparecia mesmo confirmando presença. No caso de candidatos acima de 50 anos, considerando este mesmo cenário, precisavam chamar apenas os 15, pois 100% deles comparecem na dinâmica. Isto demonstra claramente o comprometimento desta faixa etária.

Quando será que gestores, administradores, professores, vão perceber as injustiças que podem estar cometendo, não dando oportunidade a pessoas experientes, que estão dispostas a estudar, trabalhar, ainda são produtivas e dificilmente desistirão no meio de um proposito a que se destinaram. Veja o que Peter Drucker disse sobre este fato:

                     “Trabalhadores do conhecimento são fisicamente capazes de trabalhar até uma idade avançada, e      muito além de qualquer idade convencionalmente definida como adequada para se aposentar”.

E sem a intenção de desanimar ninguém, e apesar de todas as adversidades, consegui dar o primeiro passo para o tão sonhado mestrado! Tenho grande admiração por Stephen Covey, autor de “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes” e acho que a frase abaixo indica bem o momento que estou tentando descrever.

                     “Eu posso mudar. Eu posso viver da minha imaginação ao invés da minha memória. Eu posso me amarrar ao meu potencial ilimitado ao invés do meu passado limitado. ” – Stephen Covey

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Experiência na área de Tecnologia da Informação, Implantação de ERP. Tutora EAD no curso de Graduação em Gestão da Qualidade na Universidade Paulista (Unip). Articulista em assuntos de Carreira, Comportamento e Gestão . Pesquisadora na área Gestão do Conhecimento e Inovação, associada a SBGC. Entusiasta em Marketing Digital com Certificação em Marketing de Conteúdo. Pós Graduação em Gestão de Projetos em TI, pela Fundação Carlos Alberto Vanzolini (FCAV) da Escola Politécnica da USP, Graduada em Administração com ênfase em Análise de Sistemas e Especialização em Metodologia do Ensino Superior e Pesquisa (FGV). Aluna Especial na Disciplina de Laboratório de Inovação em Sistemas de Informação pela EACH USP. Autora no blog Plataforma Digital de Conteúdo -http://www.fatimatada.com.br

Fatima Tada

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes