Redes & Telecom

Ξ Deixe um comentário

A Rede Interna e os Provedores de Internet

publicado por Fabio Montoro

A Rede Interna e os Provedores de InternetComo duas redes internas se conectam por meio da Internet?

Sua casa, seu escritório ou uma grande corporação como a Petrobrás ou o Facebook são semelhantes nesse aspecto: todos possuem uma rede interna.

A Internet é um grande conglomerado de provedores de serviço (ISP = Internet Service Provider) interligados, aos quais estão conectadas as redes internas e os dispositivos móveis. Cada provedor possui uma rede própria chamada de Sistema Autônomo (AS = Autonomous System).

A conexão de uma rede interna a um provedor se dá por meio de um acesso de dados, físico ou via rádio, por meio de um equipamento chamado de “roteador de saída” ou “gateway”.

Pela figura vemos que a Rede Interna “A” contratou o Provedor “2” e a Rede Interna “B” contratou o Provedor “3”.

O gateway da rede interna se liga a um dos roteadores do provedor (em vermelho na figura). A partir desse ponto, os dados dessa rede interna podem alcançar qualquer outra rede interna passando por um ou mais ISPs.

Rede interna e rede externa

O sistema de endereçamento que permite o encaminhamento correto dos dados para o local desejado é parte do protocolo TCP/IP, utilizado pela Internet, onde cada interface física de qualquer equipamento deve ter um endereço IP que a identifique perante a rede.

O endereço IP é formado por quatro números decimais, separados por pontos, que podem ir de zero a 255 (exemplo: 192.168.12.86), representando um único número binário de 32 bits.

Há dois tipos de endereço IP:

  •         Endereço interno (privado)

Somente pode ser utilizado na rede interna. O protocolo IP define três faixas de endereços especialmente reservados para endereçamentos internos, ou seja, o técnico ao ver o endereço IP sabe se é interno ou externo. Desta forma esses endereços podem se repetir em várias redes internas.

  •         Endereço externo (público)

Para ser utilizado na rede externa. Cada endereço IP é único na Internet. Ele identifica exatamente o destinatário.

Quando se contrata um provedor para que a rede interna tenha acesso ao mundo, esse provedor fornece um endereço IP externo que será o endereço externo do gateway (roteador). Cada provedor tem uma cota de endereços para distribuir a seus clientes.

Há duas formas de o provedor atribuir esse endereço IP:

  •         Fixo

O endereço é sempre o mesmo. Uma vez atribuído não muda mais. A vantagem é que essa rede interna pode gerar algum serviço para a Internet, já que possui um endereço fixo e pode ser encontrada sempre no mesmo “lugar”.

  •         Variável (dinâmico)

O provedor muda o endereço segundo alguma regra dele. Desta forma não há como gerar conteúdo. Um exemplo é quando a localidade deve ser encontrada para fornecer a imagem de uma câmera de vídeo monitoramento. Não há como encontrar a câmera, já que o endereço muda sempre, mas há um serviço de caixa postal, disponível na Internet, que serve de intermediário: o usuário entra em contato com a caixa postal (que possui endereço fixo) que, por sua vez, sabe o endereço da câmera porque fica o tempo todo “perguntando” a ela.  Um exemplo de caixa postal é o DynDNS. Alguns sistemas avançados, como o SIGView da Rhox, também executam essa função.  Esse artifício supera o problema, mas não garante o perfeito desempenho.

O endereço completo de comunicação entre dois pontos usando o protocolo TCP/IP (como é o caso da Internet) é formado por duas partes: IP (32 bits) e TCP (16 bits). Fazendo uma comparação rústica, é como se o endereço IP fosse o endereço de um hotel e oendereço TCP o número da porta do quarto.

Quando um aplicativo da rede interna quer se comunicar com o mundo externo, seu endereço interno deve ser traduzido para endereço externo (público). Esta função é executada pelo roteador. Assim, uma rede interna com um único endereço IP pode ter 64.000 conexões externas, usando o endereço completo com o IP externo.

Segundo a Nation Master atualmente há 12.773 provedores no mundo. Os Estados Unidos lideram, com mais de 50%. Segundo esse mesmo site, há 50 provedores no Brasil.

Outro dado interessante, mas aparentemente desatualizado, fornecido pela Nation Master é a velocidade média de acesso por habitante: o líder é a Dinamarca, com 34,9 Mbps para cada grupo de mil habitantes. Os Estados Unidos está em 23º lugar, com 3,3 Mbps (10 vezes menor que a Dinamarca) e o Brasil, com 149 kbps para cada grupo de mil habitantes, nos coloca na 70º posição do rank.

Artigo publicado originalmente em fabiomontoro.blogspot.com.br

[Crédito da Imagem: Internet – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

- Electrical Engineer with Escola de Engenharia do Rio de Janeiro , UGF, 1973, emphasis on digital computer design; - Audio system design; - Member of DACTA engineering time encharged to field survey, instalation supervise and tests of radar data transmission and radar video processing; - Modem and Test Set design; - Industrial analysis and procedures for electronic data communication equipement assembly; - Management of development and production departments; - Development of digital signal processing mathematical algorithms for filters, adaptive equalizers and QAM modulators implementations; - Design of active analog and digital filters for data trasmission equipments; - Design of DSP filters and equalizers for audio applications; - Design and implementation of UTP and fiber optics cabling systems; - Design and implementation of local and wide distance networks with Frame Relay WAN switches, routers, high speed LAN switches, including voice, video and IBM data integration; - Design of IP video networks for surveillance and corporate visual security and access management integrated with document storage and display; - Design of integrated systems for IP surveillance, access control, IP audio, video and data networking on building LANs and campus. Especializações:- Digital data transmission over UTP and wireless medium - Digital signal processing and modulation - Voice, audio and video coding and networking - Structured cabling design - LAN and WAN system design

Fabio Montoro

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.