Gestão de Conhecimento

Ξ 2 comentários

O que Gestão do Conhecimento tem a ver com TI?

publicado por Felipe Casaburi

É muito provável que você como Gerente de TI já tenha se envolvido em um projeto de desenvolvimento de uma solução, como uma Intranet, Extranet ou instalação de um sistema proprietário ou livre que permita organizar documentos, processos e políticas da empresa.

Neste sentido, a área de TI, que está preocupada em manter seus sistemas e serviços no ar, dar andamento em projetos com o cronograma estourado, prestar suporte aos seus usuários e clientes, responder a demandas da diretoria, área de vendas, desenvolvimento, entre outras, tem que tratar de um assunto que para muitos é considerado intangível e abstrato. Segundo uma das maiores consultorias de Tecnologia, Gartner Group, a Gestão do Conhecimento (GC) aborda a Criação, organização, obtenção, acesso e uso do capital de informações da empresa.

Nos dias em que vivemos, o conhecimento é o fator de maior relevância no mundo dos negócios e da economia da informação. Neste sentido, é expressiva a quantidade de informação que temos que lidar em nosso dia a dia, acarretando para uma sobrecarga de trabalho em vários níveis da empresa, dificultando para um acesso mais direto, objetivo, correto e organizado dos dados que poderão ser transformados em informação ou que contribuirão para a tomada de decisão.

Quando a TI se alinha com a GC, é possível desenvolver soluções que facilitem e organizem o compartilhamento de banco de ideias, boas práticas, lições aprendidas, documentos de projetos, pesquisas, processos e dados que podem ser transformados do estado implícito  para explícito.

A Gestão do Conhecimento transforma as empresas em um novo formato de administração, que conta com menos controle e mais colaboração. O cliente passa a “fazer parte” da empresa.

O caso da fabricante de computadores Dell, chamado de IDEASTORM é um ótimo exemplo dessa forma de administração da GC. De forma colaborativa, os clientes opinam sobre seus processos de venda, logística, montagem e organização de seu website. Dessa forma, o cliente passa a contribuir com ideias de melhorias e críticas sobre o produto e a empresa como um todo, que por coleta e análise das contribuições transforma em melhorias e ou a criação de novos negócios. Há outros casos de sucesso como da Starbucks IDEA e Academia Votorantim (Centro de geração de conhecimento).

E o que TI tem a ver com isso tudo?

A área de TI pode contribuir muito ao realizar análises sobre o escopo de projetos de soluções para GC como, Intranet, Gestão Eletrônica de Documentos (GED), Groupware, Workflow, Business Inteligence (BI), Mapas do conhecimento, Ferramentas de Inteligência Competitiva, Business Process Management e Portais Corporativos.

Faz parte da área de TI alinhar seus processos aos escopos e estratégias de negócio, e é neste sentido que um projeto de implantação de uma solução tecnológica contribui com a GC.

A proposta de uma solução que se encaixe e faça parte da cultura, pode causar um grande impacto em diversas outras áreas e até no público externo. Cabe à área de TI realizar análises e direcionar para estratégias que contribuam para um trabalho colaborativo, que evite o retrabalho, mitigue erros, potencialize e coloque foco nas propostas do negócio, reduza custos, seja mais proativo, minimize seu tempo de resposta, alinhe a complexidade do mundo exterior às competência necessárias.

São muitas as ferramentas e soluções que você utilizar para auxiliar na implantação de um projeto de Gestão do Conhecimento, como: Microsoft Sharepoint, Content Systems Plone, Joomla, dotProject, Integração entre a Gestão do Conhecimento e ERP, Datamining, BI, Society of Learning, Balanced Scorecard.

Essas ferramentas devem ser consideradas como um facilitador para objetivos e desafios ainda maiores que um projeto de GC pode trazer para sua organização.

Palavras chave: Gestão do Conhecimento, Ambientes colaborativos de trabalho

Vocês conhecem alguma solução de GC que gostariam de compartilhar?

  •  
    8
    Shares
  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Autor

Felipe Casaburi Ferreira é graduado em Tecnologias e Mídias Digitais pela PUC-SP, possui MBA em Gestão Estratégica de TI pela FGV. Atua na área de TI há mais de 12 anos, possui experiência nas áreas de Gerenciamento de Projetos, e-Learning, Cooperação Institucional, Consultoria em TI e Análise de Negócio. Atualmente coordena a área de TI do Núcleo de Tecnologias Aplicadas à Educação do Senac São Paulo. Linkedin: http://www.linkedin.com/in/fcasaburi

Felipe Casaburi

Comentários

2 Comments

  • Caro Felipe
    Correta e abrangente sua abordagem. TI sem inteligência de negócios e conhecimento apenas traz incerteza. Parabéns.

  • É isso mesmo Ivan, a ideia de trabalhar com a GC é para ter o monitoramento e controle mais acurado e uma visão mais estratégica.

    Obrigado

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade



Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.