Redes & Telecom

Ξ 6 comentários

O fim do IPv4

publicado por Eduardo Marques

É isso mesmo meus amigos, o IPv4 acabou. Os últimos lotes de endereços IPv4 foram distribuidos em Fevereiro pela IANA. E agora? O que significa isso?

Quando os endereços IPv4 foram criados no anos 80 pensou-se que 4,2 bilhões de endereços seriam suficientes para todas as necessidades computacionais, no entanto com a entrada de cada vez mais dispositivos e aplicações na rede mundial esse valor se esgotou rapidamente.

O fim do IPv4 já vinha sendo anunciado há algum tempo (a estimativa era Julho 2011) , assim como sua substituição pelo IPv6.

Mas o que isso quer dizer? Vão existir duas Internets daqui para a frente? A IPv4 e a IPv6?

Não. A Internet é apenas uma. O que irá exitir são duas tecnologias co-existindo em simultâneo. Entretanto as organizações (principalmente governos e ISPs) irão começar aos poucos a migrar para a tecnologia IPv6 até que irá chegar a um ponto (futuramente) que toda a Internet estará operando sob IPv6 e poderemos declarar então o IPv4 como oficialmente “extinto” da Internet.

Mas o que iremos assistir brevemente será a implementação de roteamentos para comunicação entre IPv4 e IPv6, ou seja, muitas organizações irão necessitar de roteamentos e tunéis para efetuar a comunicação entre estes dois protocolos e também tecnologias de transição do IPv4 para o IPv6.

Uma organização pode por exemplo ter duas redes operando já com IPv6 e efetuar VPN através da Internet com IPv4.

O desafio será dotar os profissionais de TI que ainda têm pouco conhecimento nesta área do treinamento necessário, pois muita coisa mudou. O IPv6 é composto por notação hexadecimal em vez da notação decimal do IPv4, possui 128bits versus 32bits no IPv4 e não requer DHCP ou configuração manual para obtenção do endereço. Isso para dar apenas alguns exemplos de diferenças entre uma versão e outra.

 

Com certeza esta será uma área de forte tendência de crescimento a curto e médio prazo.

 

E você já se preparou para o IPv6?

 

Para mais informações consulte:

Diferenças entre o IPv4 e o IPv6

Comitê Gestor da Internet no Brasil sobre o IPv6.

Task Force IPv6 Portuguesa

IPv6 na RCTS

Sítio Internet sobre o IPv6 do LACNIC

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Eduardo Marques, 14 anos de experiência, é Consultor de T.I. atuando nas áreas de Gerência de TI, Projetos, Infra-estrutura e Segurança. Possui formação em Tecnologia da Informação e em Administração, com especialização em segurança de sistemas da informação e administração de redes de computadores. É articulista da TI Especialistas e mantém um blog de tecnologia em http://blog.emporio-web.com. Veja mais artigos do autor, aqui. LinkedIn: http://br.linkedin.com/in/eduardoluismarques Email: emarques@progere.com

Eduardo Marques

Comentários

6 Comments

  • Estou ansioso para que meu provedor passe a nos fornecer endereços IPv6. Só uma notificação, no final do artigo está escrito “Concerteza esta será uma área de forte tendência…”, porém “Com certeza” é separado.

  • Muito obrigado pelo seu comentário Eduardo, e o “concerteza” já foi corrigido no post 😉

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.