Carreira

Ξ 1 comentário

Na crise só os ruins são demitidos?

publicado por Alberto Parada

Figura - Na crise só os ruins são demitidos?Infelizmente isso não é verdade, por mais preparado que você possa estar com uma carreira repleta de sucesso, recheada de certificações e com uma rede de contatos importantes, por motivos alheios à sua competência, a demissão pode bater à sua porta.

Não importa o tamanho da empresa, nem o seguimento que ela atua e mesmo que você trabalhe em áreas onde a crise possa ser afetada com menor intensidade, cortes são feitos por diversos motivos, desde um chefe novo que precisa mostrar resultado, até uma determinação da matriz a verdade é que ninguém está imune à crise.

Momentos como os que estamos passando deixam todos com um sentimento de medo e insegurança, afetando diretamente o desempenho profissional, aumentando o nível de estresse, irritação e não raro contaminar o lado pessoal provocando desavenças entre os familiares.

Manter os níveis de profissionalismo e dedicação pode não ser o suficiente para garantir o emprego, as empresas em situações de crise tomam decisões irracionais com o objetivo de manterem-se vivas, optam por ficar com mais profissionais com menos qualificação pagando menos e dispensar os mais qualificados que ganham mais, o raciocínio pode não ser correto, mas é de fácil entendimento, acreditam que mais braços mesmo sem qualificação possa produzir mais e mais barato do que poucos braços ganhando mais.

Em momentos assim, o melhor a fazer é olhar o mercado e estar preparado para o pior, reduzir as despesas, conter gastos e diminuir o padrão de vida são procedimentos fundamentais para aumentar a poupança e se preparar para em caso de necessidade, se recolocar em uma posição menor e com o salário menor que o atual.

Pode parecer apologia à desgraça, mas não é, estratégia e planejamento são fundamentais para sobreviver e sofrer o menos possível em tempos como esses. Caso o desligamento aconteça, a possibilidade de conseguir em curto prazo uma recolocação com o mesmo nível salarial pode ser uma tarefa difícil e ficar insistindo na busca pode acabar com a sua reserva financeira e aumentar em muito sua ansiedade e estresse.

Com os custos reduzidos e com um padrão de vida menor, fica mais fácil reduzir a pretensão salarial e conseguir em um tempo menor, uma recolocação no mercado, é bom lembrar que as empresas estão aproveitando o momento para reduzir suas folhas de pagamento e oferecer a mesma vaga com salários menores, portanto não reme contra a maré, até porque a crise não é eterna.

A vantagem para os bons profissionais é que são os primeiros a serem lembrados quando a situação melhorar, e se você estiver empregado mesmo com salários menores terá maior poder de barganha na negociação de um emprego melhor assim que a crise passar, diferente dos que resistiram em não ter perdas salariais e ficando longos períodos sem emprego, esses estarão em situações com pouco ou nenhuma margem de negociação e acabarão aceitando qualquer coisa em qualquer empresa para voltar a trabalhar.

O importante é manter sua rede de relacionamento ativa, seu conhecimento em dia e seu nível de estresse controlado, porque em tempos de crise como em tempos de grande bonança as decisões são tomadas muito mais por emoção do que por razão, e aí quem sabe planejar e consegue raciocinar com certeza faz a diferença.

[Crédito da Imagem: Só os ruins são demitidos – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Fundador do : descomplicandocarreiras.com.br

Alberto Parada

Comentários

1 Comment

  • Análise coerente e bem construída sobre o cenário mercadológico atual.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes