Segurança da Informação

Ξ Deixe um comentário

Edward Snowden: a segurança das nações e o futuro da tecnologia

publicado por Paulo Planez

Figura - Edward Snowden: a segurança das nações e o futuro da tecnologiaDesde a revelação das ações de espionagem da agência de segurança americana mundo afora, as nações que tem o mínimo de preocupação com a segurança cibernética estão repensando sua estratégia de software e hardware.

Com uma forte concentração da produção de tecnologia computacional, os Estados Unidos possuem uma grande influência sobre as empresas de tecnologia, influência esta que, se usado de forma indevida (como em alguns dos casos relatados por Snowden), abre as portas do mundo para a coleta de informações críticas de praticamente todo governo que utilizar tal tecnologia, dando uma vantagem significativa para os Estados Unidos, tanto no campo da segurança militar quanto em outras áreas como a comercial e a diplomática.

Agora, a pergunta que fica é: Qual o impacto que as revelações de Edward Snowden irão gerar no segmento de tecnologia?

Depois das revelações, a primeira reação veio da China, que proibiu a utilização do sistema operacional Windows em computadores utilizados pelo governo e da utilização de hardware como IPhone e IPad por funcionários envolvidos com atividades governamentais. É provável que mais ações sejam tomadas por parte da China, especialmente em relação a softwares de Bancos de Dados, Servidores de Aplicação e softwares de rede.

Porém, toda essa tecnologia disponível e usada pelas nações vai ter que ser substituída de alguma forma e ai entra a principal colaboração do ex-analista da NSA para o mundo: A dispersão da produção de tecnologia.

Qualquer nação preocupada com sua soberania já percebeu que adotar tecnologia fechada para trabalhar com informações críticas não é viável em termo de segurança e iniciar um processo de desenvolvimento de tecnologia proprietária é crucial para a segurança das nações. A expectativa é que toda nação preocupada com sua segurança crie um centro de desenvolvimento de tecnologia que será responsável pela estratégia de adoção e padronização das tecnologias que serão utilizadas no futuro.

Espera-se que, no longo prazo, o desenvolvimento de tecnologias, especialmente relacionadas a softwares de armazenamento de dados e sistemas operacionais passe por um grande crescimento em países da Ásia e da Europa, redesenhando o mapa do poder cibernético, que hoje se encontra centrado no vale do silício.

Com um grau de maturidade significativa, o sistema operacional Linux se torna o preferido para ser utilizado como base para o desenvolvimento de uma tecnologia de sistema operacional proprietário que possa ser utilizado pelos governos de forma segura.

Neste contexto, a grande prejudicada seria a Microsoft com seu sistema operacional Windows. Os governos representam uma fonte significativa de renda por utilizarem grandes volumes de unidades licenciadas.

Outro problema é o impacto indireto da utilização de uma plataforma Linux por governos em geral. O aumento da adoção irá gerar maior estabilidade e ampliar a oferta de produtos, serviços e profissionais com domínio da tecnologia. Neste cenário existe a probabilidade de que as empresas também migrem para esta tecnologia, visto que estas também possuem interesses a serem protegidos.

Outro ponto fundamental para os governos está no armazenamento de dados, os bancos de dados. Dominado pela empresa americana Oracle, o segmento de banco de dados possui grandes opções de software de código aberto, que podem ser utilizados por governos como plataforma para desenvolvimento de um padrão de armazenamento competitivo e seguro.

Pelo fato do armazenamento de informação ser algo extremamente crítico e perdas de informações tem o potencial de representar bilhões de dólares em prejuízos, o que faz com que essa migração tenda a ser muito mais lenta. Porém, também é inevitável, pois os governos não poderão correr o risco de terem seus bancos de dados vulneráveis a interesses que não os nacionais. Nesse ponto a Oracle possui uma situação mais vantajosa, pois domina o principal banco de dados de código aberto: o MySQL.

Com o advento da internet, a espionagem alcançou um novo patamar, com o espião trabalhando de casa para obter informações críticas sobre qualquer coisa e, na era da informação, as nações possuem interesses estratégicos em manter suas informações seguras e longe de interesses escusos.

Em um mundo onde as guerras estão sendo travadas cada vez mais em campos de batalhas cibernéticos, dominar as tecnologias é fundamental para a segurança das nações.

Com um volume significativo de computadores utilizados pelo governo, o Brasil tem a chance de se posicionar bem nesse cenário, iniciando o desenvolvimento de softwares como sistemas operacionais e bancos de dados, o que contribuiria para a massificação da utilização de tecnologias abertas no país, ajudando a reduzir o volume de royalties pagos pela utilização de plataformas fechadas e a transformar a nação em um celeiro na produção de tecnologia.

Assim como as demais nações, o Brasil também possui interesses a proteger. Manter-se vulnerável através da utilização de tecnologias fechadas patrocinadas por outras nações não é a melhor maneira de se proteger.

[Crédito da Imagem: Edward Snowden – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Graduado em administração com especialização em Finanças, atua desde 1990 com sistemas de informação, em sua maioria focado em sistemas de gestão financeira. ♪ Atuou com sistemas de informação proprietários dos mais variados como Sistemas de gestão de Grãos, Sistemas de controle financeiro para transações eletrônicas e, no segmento de governo, com Sistemas Financeiros e de Sanidade Animal e Vegetal e com sistemas para processamento de Malha Fiscal. ♪ Atua por mais de 15 anos com sistemas de gestão (ERP) cobrindo ciclos operacionais como "Quote to Cash" e "Purchase to Pay" utilizando software da Oracle Corporation (Oracle EBS) em empresas como Globo, Motorola, Alcoa e Dell. ♪ Possui como linha de estudo e pesquisa a economicidade dos sistemas de informação, de modo a extrair destes o máximo de benefícios com o mínimo de recursos.♪ Contato: paulo.planez@gmail.com

Paulo Planez

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.