Inteligência Artificial

Ξ Deixe um comentário

Canadá e Estados Unidos são dois dos principais protagonistas de inteligência artificial no mundo

publicado por Equipe da Redação

Com o poder de transformar a produtividade e o potencial do PIB da economia global, os países de maior potencial econômico no mundo estão na corrida para explorar as vantagens da inteligência artificial (IA) no século XXI.

De acordo com a PwC Global, uma das maiores prestadoras de serviços profissionais do mundo nas áreas de auditoria e consultoria para diversos tipos de empresas, a inteligência artificial poderá contribuir com até US$ 15,7 trilhões para a economia global em 2030, valor que supera a soma da produção atual da China e da Índia.

No continente americano, há duas potências mundiais em inteligência artificial: Estados Unidos e Canadá. Ambos os países estão investindo pesado nesse setor e competem com outras potências mundiais, como China, Alemanha, França, Austrália e Reino Unido.

Estados Unidos

Apesar do rápido crescimento chinês em inteligência artificial, os Estados Unidos ainda mantêm o status de líder global em IA. Em fevereiro deste ano, o governo norte-americano assinou uma ordem executiva destinada a estimular o investimento em inteligência artificial e deu o primeiro passo para a regulamentação da matéria.

Gigantes como Amazon, IBM, Microsoft e Google são muito importantes para o crescimento de IA nos Estados Unidos. Além disso, as principais universidades norte-americanas também têm um papel relevante no desenvolvimento de inteligência artificial.

Contatada pelo site da Forbes para emitir sua opinião sobre os novos rumos da inteligência artificial em solo norte-americano, Fei-Fei Li, co-diretora do Instituto de IA de Centros Humanos da Universidade de Stanford, deu a seguinte declaração: “Em Stanford, apoiamos o desenvolvimento responsável e a implementação da IA — especialmente quando ela garante que o impacto da IA nas comunidades ao redor do mundo é seguro, justo e fortalecedor.”

Uma amostra do eficiente trabalho que é realizado por essas universidades em IA é o Libratus.
Desenvolvido pela Carnegie Mellon University e originalmente utilizado por profissionais do poker para testar suas habilidades, esse software apresenta uma versatilidade enorme e pode ser empregado em qualquer situação em que a informação é incompleta.

É o que diz Tuomas Sandholm, professor de ciência da computação: “(O Libratus pode ser utilizado) em qualquer situação em que a informação é incompleta, incluindo uma negociação comercial, estratégia militar, segurança cibernética e tratamento médico.”

Canadá

Com alto desempenho nos estudos avançados de inteligência artificial, o Canadá se encontra em posição para liderar as pesquisas mundiais de IA no futuro. Segundo o estudo The Canadian AI Ecosystem, o país está preparado para fazer grandes contribuições para uma quarta revolução industrial internacional e criar recompensas econômicas significativas.

“As pesquisas em IA no Canadá se beneficiaram dos princípios de investimento do Canadian Institute for Advanced Research. Enquanto, nos Estados Unidos, o foco está nos investimentos que podem dar retorno rápido, no Canadá, os cientistas têm total liberdade para estudar o que quiserem. O resultado são pesquisas de ponta, explorando todas as possibilidades da IA”, afirma Brady William Fox, coordenador da pesquisa.

O Canadá tornou-se um lugar importante para a análise de big data nos últimos anos, com Google, Microsoft, Facebook, Adobe e outras gigantes globais anunciando milhões de dólares em investimentos em centros de pesquisa de inteligência artificial em Quebec, Toronto, Ontário e Alberta.

Em contrapartida, menos de 50% das patentes na área de machine learning desenvolvidas no Canadá entre 2007 e 2017 continuaram em solo canadense. Ou seja, o país investe muito em pesquisas, mas ainda carece no quesito de aplicações práticas.

“O objetivo da inteligência artificial não é apenas fazer pesquisa para fins de pesquisa; é preciso ter aplicações”, disse o premier de Quebec, François Legault, em comunicado à imprensa canadense.

Para os próximos dez anos, o The Canadian AI Ecosystem aponta que o maior crescimento de inteligência artificial no Canadá será concentrado em recursos humanos, tecnologia financeira, transporte, indústria, energia e saúde.

China como principal concorrente dos Estados Unidos e Canadá

O campo de conhecimento científico da América do Norte, combinado com sua força de mercado empresarial, dão segurança aos Estados Unidos e ao Canadá para continuarem no bloco dos principais países do mundo que investem e aplicam em inteligência artificial nas próximas décadas.

No entanto, é fato que os chineses são uma ameaça real à liderança desses países no setor de IA, já que o gigante asiático pretende ser líder mundial no campo da inteligência artificial até 2030 e construir uma indústria de US$ 150 bilhões.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Equipe da redação do TI Especialistas normalmente posta textos escrito por terceiros e enviados para o site com os devidos créditos.

Equipe da Redação

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes