TI Corporativa

Ξ Deixe um comentário

Ágil, Agilidade… afinal de onde surgiu o termo?

publicado por Bruno Amaral

Off-topic?

Há algumas semanas atrás comecei a escrever este artigo sobre Agilidade. Por alguns motivos, ele ficou em stand by. Enfim, no final de um evento de Transformação Digital, durante a mesa redonda, a Carla Krieger, citou que um determinado esporte foi lembrado para emprestar o termo Agilidade. Ela me encorajou a voltar a escrever este artigo e cá estou!

Antes dela ter citado este esporte no evento, eu já tinha percebido algumas semelhanças. Entretanto, não sabia que o termo tinha sido derivado do esporte. Sem dúvida, agora faz todo sentido e vocês entenderam o por quê.

Este artigo não fala de Scrum ou qualquer outro tipo de metodologia. É meio um off-topic. Então, vamos lá! 🙂

Agilidade nos dicionários?

Buscando o termo Agilidade na internet temos:

Dicio

Característica, particularidade ou estado de ágil; presteza ou ligeireza

Michaelis

Presteza de movimentos; ligeireza, mobilidade

Dicionário informal

Agilidade é a capacidade de executar movimentos rápidos e ligeiros, como mudanças nas direções ou destreza para fazer algo de forma veloz.

Destaquei as palavras e frases que acredito ser a verdadeira definição de Agilidade. Colocando todas as palavras e frases juntas como se fosse um jogo de montar frases, ficaria:

Agilidade é a habilidade de executar movimentos rápidos e ligeiros (destreza) antecipando-se dos impedimentos ou problemas e de ter a capacidade de fazer mudanças nas direções procurando adaptar-se aos novos contextos.

Agora que conseguimos definir a palavra Agilidade, decerto podemos buscar no mundo real algo que consiga exemplificar isso.

“Isso” seria o Agility. É um esporte canino muito paticado na Europa, Estados Unidos e Brasil, sim, nós praticamos Agility aqui! Conheça a CBA – Comissão Brasileira de Agility.

O Agility é uma atividade de agilidade praticada por duplas compostas de um cão e seu condutor.

Sem obediência nada é possível

O condutor deve conduzir seu cão, sem guia ou coleira, sem tocá-lo e sem a utilização de brinquedos ou comida (usando apenas gestos e comandos verbais), em um percurso com vários obstáculos, seguindo regras específicas em cada um deles.

O objetivo é terminar o percurso sem cometer infrações e no menor tempo possível, tornando o agility uma prova de habilidade, onde a velocidade é critério decisivo de desempate.

Se o esporte fosse apenas de velocidade (como as pessoas acham do Scrum), sem dúvida alguma não haveria chances para outras raças de cães senão os Whippets (Galgos). Estes cães são famosos nas corridas de velocidade. Pois, sua anatomia lhe dá vantagens sobre os demais cães. Seria o Guepardo no mundo canino.

Contudo, os Whippets não participam de competições de Agility. Pode até ter duplas que pratiquem o esporte de forma “recreativa”. Mas, por que não competem em campeonatos? Porque são cães que se distraem facilmente e não possuem a tal AGILIDADE. Não adianta colocar o Scrum goela abaixo na empresa se o mindset não mudar.

 

É preciso mais do que velocidade! É preciso Agilidade!

Outras raças de cães possuem essa tal AGILIDADE. De fato, qualquer outra raça de cão que foge deste anatomia dos Galgos. Você encontrará cães de raça como Labrador, Beagle, Poodle, Schnauzer, Yorkshire e outros, mas os mais queridos dos competidores são os Pastores de Shetland, Pastores Malinois (Pastor Belga) e sem dúvida os Borders Collie. Estas últimas raças além da AGILIDADE, são inteligentes e tem o que a gente chama de “drive” que nada mais é a força de vontade de fazer a atividade. Tem cães que ficam “loucos” em pista quando não são controlados ou bem treinados por seus donos por tanto drive. É como se você, recém motorista, dirigisse uma Ferrari numa F-1 sem ter nunca passado de 80km. Quando chegar a 180km/h provavelmente perderá o controle do carro.

Comecei no esporte em 2008 e fui campeão carioca de Agility em 2011 com a Laika (✞2007-2019) – Border Collie (foto abaixo).

Mais por que o termo veio deste esporte?

Lembrando a definição lá de cima:

Agilidade é a habilidade de executar movimentos rápidos e ligeiros (destreza) antecipando-se dos impedimentos ou problemas e de ter a capacidade de fazer mudanças nas direções procurando adaptar-se aos novos contextos.

  • Executar movimentos rápidos e ligeiros
  • Mudanças nas direções

Como é o esporte?

O esporte é composto por dois tipos de prova: Jumping e o próprio Agility. No Jumping não existem obstáculos com zona de contato (passarela, gangorra e rampa).

Numa prova, cada dupla tem direito a duas pistas. Ganha a dupla com a melhor pontuação no conjunto das duas pistas.

Desafios do projeto

Abaixo um exemplo de uma pista de Agility.

Esta pista apresenta 17 obstáculos e todos eles são numerados. Estes números são a sequência exata das entradas dos obstáculos.

Cerimônias do Scrum? Forçando um pouco a barra.

Planning? 

Quando o juiz termina de montar a pista, a mesma é liberada para que somente os condutores entrem em pista para estudar o melhor traçado. Chama-se reconhecimento de pista.

Desenvolvimento? Sprints?

O tempo para estudar o melhor traçado acaba. Os condutores buscam seus cães em suas caixas de transporte e se preparam para serem chamados pelo auto falante.

Você é chamado. Só existe uma chance de uma perfeita pista. Caso o cão não cometa nenhuma falta e seja bem veloz, é possível que ganhe. Mas se algo no meio do caminho der errado?

 

Plano A, B e C. Surgimento de novas tasks durante o desenvolvimento de algo não tão conhecido ou alinhado.

O condutor durante o reconhecimento deve estudar possíveis planos B e C, caso o esperado não ocorra. É provável que ocorram mudanças de planos tão odiadas por todos (hoje em dia nem tanto). Exemplo prático… no início da pista identifico que um dos trajetos está com problema. A grama que estava lá não está mais. Só tem lama. E agora? Mudança de planos!

Por muitas vezes as mudanças ocorrem melhor do que o planejado anteriormente. Vários fatores podem influenciar uma corrida ou uma entrega. Aquilo que parecia ser uma vantagem competitiva, não é mais e deixa de ser prioritário.

Retrospectiva?

Colegas de equipe filmavam nossas passadas e entre uma pista e outra verificávamos o que tinha dado de errado. Da mesma forma, em dias de treinamento, a equipe assistia os vídeos e o professor comentava com o intuito de corrigir a falha.

Afinal, acredito que tenha conseguido explicar um pouco sobre o esporte e por quê ele foi lembrado para “emprestar” o nome para o termo Agilidade.

Gostou? Não gostou? Comente deixando sua opinião sobre o assunto.

Referências:

https://www.linkedin.com/pulse/transforma%C3%A7%C3%A3o-%C3%A1gil-qual-o-caminho-carla-krieger/

http://www.brasilagility.com.br/

 

  •  
    8
    Shares
  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Atualmente trabalhando como Scrum Master. Possuo mais de 18 anos de experiência em TI. Sou graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas com especialização em Gestão de Pessoas pela FGV e extensão em Programação pela PUC-Rio. Sou certificado Scrum Master (SFC, ISMF e SMAC), Product Owner (IPOF) e Scrum Team (STMAC). Também sou certificado pela Microsoft – MCTS e pela EXIM – ITIL V3.

Bruno Amaral

Comentários

You must be logged in to post a comment.

botão emergência ransomware (1)

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.