Carreira

Ξ Deixe um comentário

Afaste-se dos “Bola murcha”!

publicado por Carolina Souza

bola

Em toda empresa existe aquela pessoa super alto astral, determinada, motivada, extrovertida e política que cumprimenta a todos quando chega ao escritório, que sempre inicia os questionamentos durante às reuniões. Enfim, aquela conhecida por todos, que é admirada por muitos (e invejada também).

Esses são os bola cheia! Esmere-se nessas pessoas positivas.

Porém, nem tudo são flores. E por isso, em toda empresa também tem aquele bola murcha.

Sabe aquela pessoa chata!? Só reclama, de tudo e de todos, nunca nada está bom o suficiente. E ninguém é bom o suficiente, só ela (é claro). Mas, nunca tem seu valor reconhecido (oh! pobre vítima).

Aquela pessoa que chega ao escritório e ao invés de um bom dia já chega distribuindo reclamações:  do trânsito, do calor, do frio, do elevador, do manobrista, do trocador, da recepcionista, ela reclama, reclama e reclama. Nada nunca está bom. O pior é que ela fala tudo isso ali sentada em sua mesa, enchendo os ouvidos dos colegas, porque quando o gerente chega é só elogios. Tudo de repente fica ótimo! Mas, basta o gerente sair para ele dissimular seu veneno e reclamações.

Pessoas assim nunca buscam à excelência, não trabalham com eficiência, não focam no resultado, não sabem propor melhorias, dar novas ideias que contribuam para um produto com mais qualidade, nunca falam uma piada engraçada – sem ser de teor preconceituoso, racista ou soberba.

Desse tipo de pessoa você precisa manter distância, pois, elas só dificultam o seu crescimento. Porque toda vez que você propor algo inovador ou demonstrar certa esperança e entusiasmo ela  – seguramente  – irá despejar seu veneno, lamúrias e irá jogar um balde de água fria no seu ânimo. Você aguenta alguém assim!? Acho que não. Eu não tenho paciência.

Somente os bola murcha se aguentam porque pessoas assim possuem o mesmo olhar negativo e pessimista sobre o mundo!

Infelizmente pessoas assim não existem somente em ambientes corporativos, existem na sala de aula, na academia, no curso de inglês, no cursinho, na igreja, no condomínio, eles estão em toda parte. E nós devemos evitar conviver com pessoas assim para não nos  contaminarmos com seu pessimismo.

Devemos nos aproximar de quem nos faz bem. De pessoas que nos ajudem a evoluir, com quem possamos aprender e ensinar novas experiências, novos conhecimentos.

Se você anda rodeado de bola murcha, fique atento para não se tornar um deles.

Tenha ao seu lado pessoas que somem, não que diminuam!

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Especialista em Gerenciamento de Projetos e Engenharia de Requisitos. Com doze anos de experiência em TI, atuando na área de desenvolvimento de software nos setores público e privado, em projetos de médio e grande porte.

Carolina Souza

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.