TI Corporativa

Ξ Deixe um comentário

Seja tão bom para as pessoas não te notarem

publicado por Celso Hora

Seja tão bom para as pessoas não te notaremAntagônico?
Para uns pode até ser, mas para sua startup com certeza não.

Antes de tudo: não tenho nada contra chamar a atenção (desde que você não seja o chato sempre falando de si mesmo)! Ter estratégias para as pessoas falarem bem de você ou do seu produto é essencial em qualquer planejamento de comunicação e qualquer ambiente corporativo.

A questão toda desse texto é justamente o contrário: é mostrar a necessidade do seu produto/serviço ser tão bom, tão redondo que ele passe desapercebido perante o seu público. Mas veja bem, passar desapercebido não significa ser esquecido, significa que os processos, o uso de uma forma geral do seu serviço ou produto é tão fluido, tão tranquilo que o usuário não tem dificuldade.

Achar essa fluidez nos processos não é fácil. Mas pode ter certeza: é um dos pontos cruciais da maturação e sucesso do seu produto/serviço.

Quer ver como?
Pensa aí quantos sites você já abandonou por ser difícil de achar o que você procura?
Incontáveis né? 🙂

Agora imagina quantos aplicativos não foram baixados mas logo deletados por serem complexos de usar? O desenvolvedor pode achar que o download em si representa um ponto positivo, mas quando vai ver a base ativa de aplicativos irá se surpreender… negativamente.
Um exemplo fácil de ser entendido é o Facebook Home, o aplicativo do Facebook para Android lançado recentemente. Já ultrapassou a marca de 1 milhão de downloads, mas você já parou pra ler os reviews no Google Play? Quantos de fato mantiveram o app instalado?

É um trabalho árduo identificar essas melhorias, mas posso te dizer por onde começar: seu público-alvo (abordei mais detalhadamente esse tema em outro post). Se você já lançou seu produto no mercado e está enfrentando alguma dificuldade desse tipo, identifique alguém que use seu aplicativo e bata um papo, seja curioso, abra o jogo. Seu objetivo deve ser identificar pontos de atrito que dificultem o bom uso pelo público.

Se você ainda vai lançar um aplicativo, produto ou serviço e quer fazer direito, preste atenção nesses 4 pontos:

1. Evite o tecniquês
Quando estamos muito imersos nos processos, desenvolvimento, mercado, é comum prestar menos atenção do que devemos nesse ponto. Evite siglas, termos técnicos quaisquer, e sempre que puder traduza tudo que possa gerar confusão. Para alguns é necessário balisar bem por baixo mesmo, mas vai depender do seu público (hábitos, classe, consumo, etc.)

image

Quer se dar bem falando difícil? Só no Tribunal mesmo.

Se você vai desenvolver um app de pagamento mobile, qual expressão usar? Comanda? Conta? Devo inserir módulo de pagamento de tips como nos EUA? Isso é hábito aqui? Devo mencionar o gateway de pagamento?

2. Seja simples e direto
Ao mesmo tempo que você tem que traduzir o tecniquês para um entendimento mais comum, tome cuidado para não ser muito “explicador”. Dividir os processos em muitas etapas, ou colocar muito texto explicativo pode matar seu aplicativo.

Otimize o tempo ao máximo, mas resuma bem, dê toda informação necessária, e não toda a informação. Estou aprendendo muito sobre este ponto atualmente com o PicPay: tenha sempre em mente quem será impactado por toda sua comunicação e fale a língua deles.

3. Monitore sempre
Quando você tem o seu serviço online de alguma forma, é mais simples monitorar através de softwares como Google Analytics por exemplo. Mas quando se tem um aplicativo que não utilize algum sistema de monitoramento, o único caminho é testar e pesquisar. Ao criar uma nova funcionalidade ou processo, teste com alguém que seja seu público. Isso já te dirá muita coisa antes de você colocar o bloco na rua.

Caso você tenha uma hipótese de que algum processo está causando desconforto no uso, pesquise. Não tem outra forma.

Abra um documento no Google Docs, gaste bastante tempo criando umas 4 ou 5 perguntas (planeje bem esse ponto… o mundo é movido pelas perguntas certas, e não pelas respostas!) e envie para sua base, mostre que você está interessado em melhorar o aplicativo.

Dica: se você não tem um histórico de comunicação com seus usuários, você terá uma baixa taxa de retorno, mas colherá opiniões de quem realmente se importa com seu produto. Caso queira melhorar seu retorno de feedbacks pense em dar algo em troca, algum brinde, créditos, e-book, ou algo parecido. Isso é básico, mas sempre funciona.

4. Seja rápido
Quando identificar os pontos de atrito, seja rápido para tomar alguma atitude. Identifique dentre seus feedbacks aqueles pontos que mais se repetem, ou aquele que tem o maior impacto no seu negócio. Comece por eles e seja rápido na implementação de uma resposta.

Tenha claro que você não vai conseguir agradar a todos, e nem deve. Não é porque todos fazem o login com Facebook em seus aplicativos que o seu tenha que ser assim. Não é porque um usuário pede para seu aplicativo virar de cabeça pra baixo pra facilitar a leitura dele que você vai fazer. Priorize, entenda o impacto que isso tem no seu produto e tome uma decisão, seja implementando ou deixando de lado.

Lembre-se: buscar a transparência nos processos é buscar o simples. Isso está longe de ser fácil, eu sei. Mas de pouco em pouco e fazendo o básico você já está na frente de 90% do mercado, pode ter certeza.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Profissional de comunicação com mais de 12 anos de experiência no mercado digital, com vasta experiência em search marketing (SEM) e criação de estratégias e ações para social media e plataforma mobile. É fundador e Diretor de Planejamento e Estratégia na Enjoy Inteligência Digital. Enjoy Inteligência Digital Meu/Mundo/Móvel

Celso Hora

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes