Carreira

Ξ Deixe um comentário

Se for pra me dar um título, que seja o de Growth Hacker e não de Analista de Marketing Digital

publicado por Carol Merten

Figura - Se for pra me dar um título, que seja o de Growth Hacker e não de Analista de Marketing DigitalHoje é domingo, 04 de fevereiro de 2018, estava tirando um cochilo e acordei com o que deveria escrever no meu blog. Já faz um mês que não escrevo por aqui. Mas vinha incansavelmente procurando um tema para escrever, mas não sabia, vinha lendo várias referências, várias coisas, mas não conseguia pensar no que escrever, o tema eu já sabia, eu queria escrever sobre Growth hacking, e isso vem martelando na minha cabeça desde a primeira vez que ouvi falar nessa palavra, lembro que era mais de 21hs da noite e estava numa empresa que me manteve por um mês e meio, porque justificou o seguinte fato: havia me contratado errado porque queria uma pessoa de marketing digital. Pronto! Colapso total na minha cabeça; talvez nem tanto, porque nunca me senti um profissional de marketing, sempre me senti um profissional estratégico, aquele que consegue conversar com a área de TI, Recursos Humanos, Comercial/Vendas Marketing, Executivos e negócios em geral. Sempre trabalhei procurando falhas nos processos, e buscando encontrar a melhor e a maneira mais rápida de resolver um problema, tive a oportunidade de ter bons líderes que me entendesse, e permitiram que este “proceso” fluisse bem, porque meu trabalho era sempre em resolver o problema da área cliente, seja ele interno ou externo, não importava qual era o meu papel, ou qual cargo estava escrito na minha carteira de trabalho.

Mas voltando desde o dia que conversei com essa menina, minha cabeça começou a latejar com esse termo, Growth Hacking, já falei aqui neste mesmo blog que este ano seria o termo do ano. Mas antes eu quero diferenciar o profissional com skill de Growth Hacker para o Skill de Marketing.

Growth Hacker

Segundo o Sean Ellis, um profissional Growth Hacker, ou um hacker de crescimento, é alguém capaz de liderar a carga de crescimento de uma empresa, é um profissional com talentos de diversas áreas e diversos conhecimentos, capaz de colocar um produto no mercado e transformar de  forma eficiente a conversão e a venda de dele.

Um Growth Hacker é uma pessoa que possui um norte apontado para o crescimento. Tudo o que ele faze é analisado pelo seu impacto no crescimento escalável. E mais, ele pensa em um crescimento sustentável. A característica mais comum entre esses profissionais é a capacidade de assumir a responsabilidade pelo crescimento e um empreendedorismo interno (é arriscado assumir esses tipos de responsabilidades) O hacker de crescimento genuíno, é um hacker que possui um desejo ardente de conectar seu mercado-alvo com a solução ofertada no mercado. Eles possuem criatividades para descobrir de maneiras únicas de impulsionar o crescimento, além de testar e desenvolver as técnicas comprovadas por outras empresas.

O Growth Hacker precisa ser disciplinado para seguir um processo de crescimento que priorize suas ideias ou já implantadas pela sua empresa, testando as ideias e sendo totalmente analítico para saber quais drivers destes crescimentos testados devem ser mantidos e quais cortar. Quanto mais rápido este processo pode ser repetido, mais provável encontrarão maneiras escaláveis e repetitivas de crescer o negócio.

Marketing

Já um profissional de Marketing, ele é um profissional geralmente doutrinado pelo guru Philip Kotler, a principal função de um especialista de marketing é utilizar seus conhecimentos, geralmente adquiridos em uma universidade, pós graduação e experiências em alguma empresa, com foco em aumentar as vendas de um produto e o reconhecimento da marca, e muitas vezes esses profissionais seguem processos desenhados e inquestionáveis já fazem um longo tempo e querem de qualquer forma enfiar o produto para o cliente, e se não vendeu a culpa é da área vendas, muitos em sua maioria não entendem nada de tecnologia e muito menos de métricas, porque ele entende que o papel dele é atrair os consumidores e passar a bola para os vendedores. O profissional de marketing ele precisa ser criativo, antenado, comunicativo e estrategista. Precisa conhecer as novas tendências da sua área e, principalmente, ser ético.

Minha experiência profissional desde que comecei, já era uma Growh Hacker e não sabia

Agora voltamos aos olhos para a minha jornada profissional. Meu primeiro emprego foi como telemarketing na Pizza Hut lá em Porto Alegre, trabalhava das 18hs às 0:00, achava um máximo porque ganhava um adicional noturno. Mas o que faz um telemarketing receptivo, principalmente numa pizzaria com uma marca forte? Vende pizza sem esforço algum para o cliente, eu não, eu vendia as sobremesas, via que sempre sobrava um grande estoque de sobremesa e um belo dia resolvi sugerir a minha líder que fizéssemos uma campanha interna de qual seria o atendente que venderia mais sobremesa e o prêmio seria uma gratificação no salário.

  • Fato 1: as pessoas ligavam faziam seu pedido da pizza e eu já começava assim: “Você não aceita uma maravilhosa torta de sorvete, crocante, com calda de chocolate quente?”, mas eu contava aquilo me imaginando comendo aquela torta, que por sinal é maravilhosa, se fores a Porto Alegre, lhe convido a conhecer a famosa Torta de Sorvete.
  • Fato 2: todos os meses eu bati as metas de vendas de sobremesa, porque eu falava com desejo da sobremesa descrevia cada sobremesa como seu tivesse comendo ela, eram três: a torta de sorvete, mousse de chocolate e mousse de maracujá.

Anos depois fui trabalhar numa faculdade, o Instituto Infnet, eu amava aquele lugar, aquelas pessoas, o propósito do instituto, e como era estagiária do comercial eu tive oportunidade de fazer todos os cursos de tecnologia possíveis com um custo mínimo, lá me formei em Webmaster, Webdesigner, Marketing Digital, cheguei estudar ASP e comecei a mais amada graduação que queria ter terminado na minha vida, que foi a de Graduação de Designer Gráfico, não terminei porque sai do estágio, fui embarcar numa furada profissional e ai não conseguia pagar os mais de R$ 2.000 por mês, isso em 2010. Mas então o que fiz de diferente nessa minha jornada profissional? Eu era estagiaria de vendas, eu vendia os cursos e pensei comigo, para eu vender bem os cursos eu precisava conhece-los  por isso comecei a estudar, e fui amando cada vez mais essa área de tecnologia, como estagiária, eu batia as vendas daqueles que eram CLT’s, porque aqui eu também entendia o cliente, tinha alguns que chegavam lá e queriam comprar o curso de Java, e conversava horas com ele pra entender de fato se era Java que ele deveria fazer de fato ou se ele seria um profissional melhor em .Net ou Banco de Dados, muitos chegavam lá com foco em quanto poderiam ganhar de salario depois que concluíssem o curso, e não como ele poderia ser um profissional melhor com skill que possuía e por consequência ganharia um bom salário. Tenho clientes daquela época que hoje são meus amigos e sempre me dizem a mesma coisa: “Carol obrigado por ter me ajudado a me encontrar na minha carreira”. Outro ponto que me incomodava era como, uma faculdade que vendia Marketing Digital não usava a internet para divulgar seus cursos, o marketing pensava somente em estratégias Off, palestras, belos folders, e etc, era época do Orkut, lembro bem eu divulgava os cursos em fóruns de discussão, conforme o segmento do curso, e não era só no Orkut não, eu já era uma Growth Hacker e não sabia, eu estava encontrando as falhas de comunicação e chegando direto no meu público alvo para ser certeira e aumentar a demanda de matrículas, fato já mencionado acima, eu batia as metas de quem já estava lá há anos, mas quem já estava lá no processo antes, achava que eu estava agindo de maneira errada e querendo me divertir nas redes sociais e não vender.

Daqui pra frente vou resumir um pouco mais a minha jornada profissional e até justificar porque não consegui concluir minha graduação e a minha pós, por dois motivos, grana e processo, eu via que nas universidades estavam ensinando aquilo que não pertencia ao futuro que vivemos hoje, que tudo muda muito rápido, que o consumidor quer um atendimento rápido seja via mobile ou via redes sociais, ele quer as dúvidas dele sanadas rapidamente, porque ele troca rápido de fornecedor, e se você não ficar observando as falhas dos seus processos, você não irá encontrar os pontos de melhorias, é preciso entender de métricas, desenvolvimento, marketing, pessoas, tudo ao mesmo tempo agora.

Chego aos meus 38 anos, mais tranquila e me aceitando mais profissionalmente, porque até aqui eu não conseguia entender porque eu não me encaixava no processo que todos faziam parte, porque simplesmente eu não fazia parte daquele processo, o meu processo é entender o cliente e sua jornada de compra, e de maneira mais rápida possível conduzi-lo para a melhor experiência que ele tenha com a marca, que ele compre, e mais do que isso, torne-se um promotor da marca. Se não vendeu eu não saio apontando que a falha é na área de atendimento ao cliente, vendas, fábrica de software ou qualquer outra área, eu procuro olhar onde esta a falha no processo para muda-lo rapidamente e sempre olhando para os dados em tempo real, porque eles me dizem o que está funcionando ou não está funcionando.

Hoje com mais certeza do que nunca te respondo: Não sou um profissional de Marketing, sou uma Growth Hacker, porque penso no crescimento da empresa atrelado a satisfação do cliente, termino este post para explicar para você recrutador porque talvez você não tenha conseguido me colocar naquela vaga de marketing, explico porque estou mudando meu cargo no Linkedin, e digo mais, estou aqui para ajudar as empresas crescerem de forma rápida, sustentável e com clientes satisfeitos, e comprovando ao corpo diretivo porque tal ação gerou mais venda e satisfação do cliente.

Obrigado por ler até aqui. 2018 começou e precisamos encontrar as falhas nos processos para vender mais, vamos conversar? 😉

  •  
    7
    Shares
  • 7
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Sou uma profissional orientada para resultados, com visão sistêmica e foco em planejamento estratégico. Atuo como consultora de negócios digitais e ofereço aos meus clientes todo conhecimento e know-how adquirido em 17 anos de mercado, provendo serviços e soluções para web com estratégia direcionada em marketing digital. Proporciono as pequenas e médias empresas posicionamento mercadológico no ambiente digital, sempre com foco em resultados, para que o cliente consiga atingir seus objetivos e sua presença online resulte em mais negócios.

Carol Merten

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.