Tecnologia

Ξ 29 comentários

A revolução virtual e os impactos na sociedade

publicado por Natanael Rodrigues Leonardo

Figura - A revolução virtual e os impactos na sociedadeA Revolução Industrial foi um momento de grande e decisivo impacto na história da humanidade. Seus resultados foram importantíssimos para a evolução mundial e transformou a sociedade rurícola do mundo ocidental, em uma sociedade basicamente urbana industrializada. Hoje, isso já é passado, pois, estamos diante de uma nova revolução que está trazendo gigantescas e aceleradas mudanças no comportamento da humanidade, vivemos a era da Revolução Virtual.

A evolução tecnológica vem reeducando as civilizações e refletindo no seu comportamento, sua cultura, relações sociais e principalmente na subjetividade humana. Estamos sofrendo uma acelerada mudança tecnológica que reflete drasticamente na forma do ser humano se relacionar, se comunicar, compreender e interagir com o mundo.

Nos últimos anos a internet atingiu enormes proporções de acessos em todas as classes sociais nos mais distantes “cantos” do mundo, proporcionando um acesso muito rápido a informação, e criou principalmente uma grande redução no tempo de tráfego da comunicação, criando uma malha rápida de interligações entre os povos, nações e línguas. Essa tramitação de ideias, conhecimentos e opiniões trouxeram benefícios e malefícios incalculáveis ao mundo atual.

Observamos uma frequente criação de novos comportamentos que são influenciados pelos diversos estímulos constantes no mundo virtual, que podem formar opiniões em massa, que afetam positivamente ou negativamente o comportamento de seus usuários em minutos.

Citaremos alguns claros exemplos de benefício e malefício: determinados serviços governamentais impõem a dependência de uma identidade virtual, enquanto sistemas de relacionamentos e comunidades virtuais podem ser utilizados de forma anônima.

Essa dependência do mundo virtual nos expõe a riscos, pois, através da sua fragilidade, o usuário pode ficar vulnerável a ameaças psicológicas, fraudes e crimes cibernéticos. No mundo virtual, o homem encontrou a possibilidade de expor com mais facilidade suas ideias e opiniões, também buscar suas informações no tempo, encontrar e reencontrar amizades distantes e interagir de diferentes formas, gerando para si benefícios e malefícios, conforme utiliza essas informações.

Outro ponto de forte influência foi criado no campo de entretenimento, onde diariamente, muitos jogos on-line são acessados através da rede mundial, agregando participantes de diversas faixas etárias. As redes sociais também se tornaram o “ponto de encontro” de crianças, jovens e adultos propiciando uma forma virtual de convivência.

Outra tendência impressionante que é responsável por uma enorme fatia do comércio mundial é a comercialização eletrônica. Mais conhecido como e-commerce, consiste em modular transações comerciais que são realizadas através de computadores e smartphones plugados na rede mundial de computadores. No princípio as lojas virtuais iniciaram suas atividades com produtos de valores modestos, mas em pouco espaço de tempo, as operações foram se solidificando, hoje, temos a comercialização de produtos que custam milhões, tais como iates, carros de luxo e mansões, entre outros produtos de altíssimo valor.

No ano de 2014 cerca de 51,5 milhões de consumidores realizaram compras pela internet, gerando uma receita de R$ 35,8 bilhões de reais consumados através de 103 milhões de pedidos gerados nas lojas virtuais. Em 2015 o e-commerce alcançou um faturamento de R$ 48 bilhões, 22% maior que o último ano. O ano de 2016 deverá registrar 191 milhões de pedidos nas lojas virtuais, com uma estimativa de crescimento 18% maior em relação a 2015 e o deverá gerar um faturamento próximo a R$ 56,8 bilhões.

As gigantes proprietárias dos sites de relacionamentos enxergam os seus usuários como números, e realmente a isso somos convertidos. A quantidade de usuários de um site, gera um ranking de valor/usuário que é levado em consideração no fechamento contratos milionários no marketing virtual. O marketing virtual proporciona uma infinidade de formas e artimanhas para atrair as pessoas à um negócio on-line.

Através das redes sociais, as empresas como Twitter, Facebook, Instagram, Foursquare, entre outras, são responsáveis por grande parte do marketing virtual com um alto índice de alcance. Mas, com o crescente e massivo uso da internet, enormes malefícios vêm se desenvolvendo e causando grandes impactos no cotidiano das pessoas.

Um dos problemas mais graves é a dependência virtual, que aprisiona milhares de pessoas em todo o mundo. Inicia-se de uma forma inofensiva, quando seus usuários vão se encontrando, se expondo, de uma forma muito envolvente, como jamais fariam em um relacionamento presencial. Através do modo virtual, podem participar (anonimamente ou não) de assuntos que jamais teriam coragem de abordar com outras pessoas, e assim, quebram barreiras, como por exemplo: a dificuldade de relacionamento interpessoal.

Esses usuários vivenciam uma dupla personalidade sem perceberem que estão totalmente envolvidos e enlaçados pelo ambiente virtual, criam uma falsa visão da realidade e completamente inseridos no mundo globalizado, são tratados com uma importância que muitas vezes não encontram em seu dia-a-dia, suas opiniões são levadas em consideração, recebem atenção de outros usuários às suas postagens, e assim, se entregam à compulsão pela web.

O perfil citado acima, pode ser propício a sofrer a dependência virtual, onde o próximo passo é o isolamento dos amigos e familiares. O problema aumenta, quando seus comentários, postagens e fotos não são “curtidos” ou comentados, levando-os a frustrações e com isso a busca de relacionamentos com pessoas desconhecidas conectadas a rede. Esse mal seria diminuído se o princípio da ética virtual fosse colocado em prática e com isso cuidados como: não criticar se você não tem uma sugestão melhor para doar e quando doar que seja de maneira branda para não desestimular a causa se ela for salutar.

Enfim, teríamos uma infinidade de impactos positivos e negativos a listar, mas, não temos dúvidas de que o mundo se transformou em seu âmbito pessoal e profissional devido ao avanço da tecnologia. Devemos acima de tudo, prezar pelas boas práticas para uma boa educação virtual e a preservação da nossa imagem profissional e pessoal adotando uma postura de ética virtual.

  •  
    1
    Share
  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Senior IT Business Analyst. 16 anos de experiência na gestão de negócios e assuntos estratégicos na área de Tecnologia da Informação. Excelência em projetos, implantação e manutenção de sistemas, gestão de equipes e implantação de melhorias. Sólida vivência no segmento de consultoria e FSW.

Natanael Rodrigues Leonardo

Comentários

29 Comments

    • Tks.

  • Excelente Materia

    • Obrigado Marcelo.

  • Artigo muito oportuno, uma postura de ética virtual nos permitirá um futuro menos traumático…

    • Concordo plenamente Jairo Mendes. Obrigado pelo comentário.

  • Excelente. Tanto é verdade, que li seu texto até o fim. rsrs.
    Acho que vou ter que me submeter a uma terapia para desintoxicação virtual, viu? Grande abraço, amigo e irmão Natanael.

    • Rsrs “desintoxicação virtual”, boa… Obrigado pelo comentário Silas Marques. Abraço, meu irmão e amigo.

  • Concordo plenamente com sua gestão de conhecimento, conclusõe, direção e a eficácia na tentativa de mostrar ao mundo os dois lados do relacionamento com a web, “malefícios e benefícios”. Temos hj um avanço em parte prático, em parte perigoso, q tem invadido os lares, vidas e mentes dos seres humanos, causando um avanço precoce e confuso que pode levar vidas à um abismo tanto material, emocional e financeiro.. Penso que muita praticidade pode não vir bons resultados em nosso cotidiano e cada um deve procurar se ocupar naquilo que lhe traz paz interior e menos conflitos em família. Deus seria uma ótima solução para mtos problemas. Ótima material Natanael, parabéns.

    • Exatamente. Obrigado pelo comentário.

  • “Irmão Natanael” desculpe rs..

    • rs

  • Caro irmão e amigo Natanael.
    Muito clara, objetiva e esclarecedora suas informações e considerações.
    Excelente matéria.

    • Obrigado pela leitura e pelo comentário, caro irmão e amigo Jose Luiz.

  • Acredito que os avanços tecnológicos fazem florecer em cada indivíduo novas atitudes, novos anceios. A facilidade, a velocidade e a enorme quantidade de dados e informações abre novos horizontes e muitos aproveitam para sair da zona de conforto e buscar crescimento pessoal, profissional e até mesmo espiritual. Por outro lado a variedade de entretenimento faz muitos viverem sempre na mesmice, procastinando continuamente, reduzindo seus anceios a momentos de distração. Não devemos ser obcecados nem por A e nem por B, como relatado no artigo, devemos ter ética virtual para com os outros e conosco, fazendo assim ficaremos distantes da auto sabotagem que as novas tecnologias tem como efeito colateral.
    Excelente artigo meu Amigo. Maravilha!

    • Obrigado Daniel. Grande abraço.

  • God bless you brother,this is very good . I hope see you soon and learning more about that. cheers saulo

    • My brother Saulo, thank you for the comment. Best regards.

  • Vanusa Pompeo, obrigado pela leitura e comentário. Fique à vontade para compartilhar.

    • Obrigado, Israel Marques.

  • Por décadas sentimos os reflexos da Revolução Industrial, apesar de não termos vivido nela.
    Agora com a Revolução Digital é diferente, estamos vivenciando e participando ativamente desta evolução. Percebemos diariamente comportamentos inadequados em redes sociais, condutas e atitudes impróprias no uso das ferramentas e aplicativos.
    Você termina o artigo muito bem chamando a atenção para a ética. O que me preocupa é que com a inversão de valores que estamos vivendo hoje, que padrões éticos esta geração tem para saber se portar na internet? Cabe aos pais, professores, líderes religiosos e mídia esforçarem para ensinar o que deve e o que não deve postar/comentar/curtir/acessar. Parece inútil, mas faria uma grande diferença no ambiente virtual.

    • Muito boa a sua colocação Osvaldo, esse é realmente um ponto muito preocupante e que tem uma distribuição de responsabilidades de formação ética através das gerações. Obrigado pelo comentário.

  • Muito bom o artigo. Parabéns Papai!!!

    • Obrigado Allan. ;^)

  • Excelente artigo, é exatamente o que está acontecendo na atualidade! Deus abençoe irmão Natanael!!

    • Obrigado pela leitura e comentário, Marcos Vinicius.

  • Parabéns pelo excelente artigo. Devemos nos atentar para a palavra chave “ÉTICA VIRTUAL” muito bem mencionada no contexto. Vemos que a tecnologia hoje ainda é utilizada pela maioria das pessoas de forma incorreta, seja por hackers ou por simples usuários de redes sociais, que se preocupam apenas em publicar coisas que muitas das vezes as colocam em situações constrangedoras. Um bom exemplo disto são fotos pessoais expondo intimidades e outras situações adversas. Se entendermos que ética se trata da forma como as pessoas se relacionam e internet como sendo mais uma forma desse relacionamento ocorrer, ou seja um meio para um fim, nos portaremos na internet da mesma forma que pessoalmente. Como colocou o Osvaldo Filho acima, estamos participando da Revolução Digital, então façamos a diferença agindo com ética e responsabilidade, pois será um exemplo que deixaremos aos nossos sucessores.

    • Obrigado pela leitura, Gabriel Motta.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes