Inteligência Artificial

Ξ Deixe um comentário

Máquinas que aprendem, mas que coisa esquisita, não?

publicado por Alexandre Mendes

Figura - Máquinas que aprendem, mas que coisa esquisita, não?Caros amigos, desta vez vamos falar um pouco sobre ‘Machine Learning’, que é mais um tema que nos faz pensar muito no futuro e quais serão as próximas surpresas.

Máquinas que aprendem, mas que coisa esquisita, não?

Confesso que a primeira vez que ouvi falar sobre ‘máquinas que aprendem’ fiquei curioso, pensei ‘mas como uma maquina pode aprender algo? Isto não é só para nós humanos?

Sabemos que aprendizagem é o processo pelo qual as competências, habilidades, conhecimentos, comportamento ou valores são adquiridos ou modificados, como resultado de estudo, experiência, formação, raciocínio e observação (1).

Conceituando Machine Learning

Machine Learning ou aprendizagem de máquina (2) é o uso de software e modelos estatísticos de forma a fazer uma máquina ser capaz de aprender a realizar tarefas, se tornando cada vez mais eficiente ao longo do tempo.

É um conceito que vem do uso da Inteligência Artificial, através das quais aplicações de hardware e software evoluem suas previsões, aprimorando seus resultados. Estas evoluções se baseiam na construção de algoritmos.

Algoritmos são construídos (6), recebem dados de entrada, procedem com análises estatísticas e geram um resultado. Eles guardam inúmeros parâmetros de intervalos aceitáveis para resultados, armazenam as informações recebidas de forma que quanto mais estes algoritmos são acionados, mais guardam informações das entradas e possíveis resultados.  Ou seja, para determinada situação o algoritmo já tem varias ‘memórias’ armazenadas com possíveis resultados e vai cada vez mais se aprimorando em resultados confiáveis. Eles contêm várias tecnologias (7), muitas extremamente recentes, como ‘aprendizagem profunda’ (3), redes neurais e processamento de linguagem natural.   Aí, ao longo do tempo o algoritmo ‘entende’ que uma ação deve ser repetida, aprimorada ou corrigida.

Vamos a alguns exemplos…..

Um exemplo clássico é quando usamos a Internet para pesquisar ou comprar algo e logo passamos a receber anúncios relacionados aos temas pesquisados ou produtos adquiridos. Quem proveu a Internet destas informações? Você. E por trás existe um algoritmo que começa a guardar informações das suas preferências de compras, hotéis, filmes, roupas, etc. Através deles pode-se criar, personalizar e entregar anúncios on-line, baseado no seu comportamento virtual, através de seu histórico de navegação.

‘Machine Learning’  já é muito utilizado em empresas como a Google. Segundo o Fernando Teixeira, ‘Head’ de TI (4), ‘quem sabe usar os seus recursos, com certeza melhora a qualidade de seus serviços e que nos próximos 5 anos não será apenas um diferencial, mas recurso obrigatório’.   No Gmail, cerca de 15% de todos os e-mails enviados, são realizados por resposta automática, ele responde os e-mails baseados em suas analises.

Outro famoso exemplo é o Watson da IBM (5). Ele é um sistema capaz de analisar a linguagem natural e outras complexidades dos idiomas e então entender o significado e o contexto. Seus resultados surpreendem cada vez mais o mundo cientifico que já pensam aonde mais poderá ser utilizado e quais benefícios trarão a sociedade.

Conclusão

A sua utilização é traduzida em várias experiências de sucesso como:

  • Junto aos Clientes (obtenção de padrões de compra, indicação de produtos e tendências relacionadas ao seu perfil)
  • Finanças (análise de tendências e custos, antever eventos positivos e negativos do mercado)
  • Entretenimento (identificam preferências dos usuários e ajuste de conteúdos e produtos para seu perfil, por exemplo Spotify e Netflix)
  • Indústria (correção de processos e maquinas)
  • RH (adequação no processo de recrutamento)
  • Crimes digitais (analise de fraudes em processos de pagamentos e tentativa de roubo de senhas)
  • Corporações (acompanhamento da marca e possibilidade de aumentar a fidelização, satisfação dos clientes e até melhorar ações de marketing).

A capacidade de gerar conhecimento a partir de experiências  e com este conhecimento gerar novos conhecimentos vai transformar os negócios e a sociedade. Estamos diante de passos gigantescos no desenvolvimento da Humanidade, vivendo um futuro da tecnologia no presente, e isto é só o começo.

Então pensa aí, com este mundo de informação disponível, o que mais é possível fazer para influenciar os caminhos da Humanidade? Me retorne com seus comentários……

Bibliografia

    1. https://pt.wikipedia.org/wiki/Aprendizagem
    2. https://pt.wikipedia.org/wiki/Aprendizado_de_m%C3%A1quina
    3. https://pt.wikipedia.org/wiki/Aprendizagem_profunda
    4. https://www.itforum365.com.br/tecnologia/machine-learning-promete-ser-tsunami-no-mercado-em-cinco-anos/
    5. http://www.tibahia.com/tecnologia_informacao/conteudo_unico.aspx?c=ART_TECH&fb=&hb=&bl=&r=ART_TECH&nid=10491
    6. http://www.semantix.com.br/blog/10-algoritmos-de-machine-learning/
    7. https://www.gartner.com/it-glossary/machine-learning/
  •  
    31
    Shares
  • 31
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Curso superior de Tecnólogo em Processamento de Dados, Bacharel em Administração de Empresas, MBA em Gestão Estratégica de Sistemas, certificações ITIL V3 e COBIT 4.1. Atua na área de TI desde 1979, tendo experiência nas áreas de Engenharia (Cibergen), Bancária (Banco Boavista, Bradesco, CAIXA) , Seguros (CIS), Aviação comercial (VARIG) e Consultoria (IBM). É colunista do TIESPECIALISTAS desde Fevereiro de 2017.

Alexandre Mendes

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.