Carreira

Ξ Deixe um comentário

Gerenciando a Indisciplina da Equipe de TI

publicado por David Stephen

Chegar atrasado ao trabalho. Desafiar a hierarquia da empresa.  Passar por cima das regras corporativas.  Essas são algumas das condutas profissionais características de boa parte dos jovens e brilhantes profissionais da área de TI.  Se estivéssemos falando de outra área qualquer, atitudes como esta não poderiam ter outro desdobramento senão uma boa carta de demissão. Mas estamos falando dos informáticos!

Se por um lado a indisciplina e irreverência são comportamentos indesejáveis em um profissional típico de qualquer área, por outro, esta conduta comportamental é reflexo da pungência de uma criatividade e inteligência acima da média.

Desenvolver software é um “mix” de inventividade, raciocínio e capacidade de visão holística. Não dá para gerenciar esses profissionais como outros quaisquer.  Não fosse assim, empresas como a Google e a Microsoft não permitiriam seus profissionais comparecerem aos seus ambientes de trabalho usando bermudas, tatuagens e tantos outros adereços considerados, no mínimo, agressivos em toda e qualquer ambiência organizacional.  Ainda na década de 80, a IBM mandava seus pesquisadores para retiros no Himalaia simplesmente para pensarem nas próximas soluções que a humanidade iria utilizar nos anos vindouros.

É, companheiros gestores, estamos falando de um jeito diferente de gerir pessoas.  Estamos falando de manipulação de energias criativas que só mesmo quem é nativo da área de TI consegue compreender.  Mas quais são realmente as maiores dificuldades de fazer esta “galerinha” produzir para nossas empresas? Vamos então enumerar alguns desses desafios e suas consequentes (ou aparentes) soluções:
1) Gerenciamento da hierarquia: Não adianta bater na mesa e dizer, aqui quem manda sou eu.  Esta é a melhor forma de perder controle sobre uma equipe. Um bom gestor de TI tem que fazer cada um de seus “liderados” sentirem-se gerentes de si mesmo, convergindo suas energias criativas para o foco da organização, trabalhando tão somente a motivação individual e do grupo.

2) Gerenciamento do tempo: Cronogramas?  Rede Pert/CPM?  Esqueça.  O tempo é, para esta geração de profissionais, uma entidade realmente relativa.  De todos os experimentos que se fez até hoje os melhores resultados foram obtidos através da prototipação (ou prototipagem), seja lá como a queira chamar. Fazendo “implantar” pequenos módulos de um sistema você consegue manter em níveis elevados a curva de motivação do desenvolvedor, fazendo-o “curtir” cada etapa do processo construtivo.

3) Gerenciamento da irreverência: Esta é a parte que exige mais paciência e autocontrole do gestor.  A primeira providência a ser tomada é blindar a equipe, ao máximo, das visões críticas externas.  Não estou aqui falando de dar espaço à subversividade ou mesmo semear a indisciplina na organização.  Estou apenas convidando o gestor à uma reflexão sobre, até que ponto vale a pena submeter sua equipe aos holofotes setoriais da empresa. Pense a respeito!

4) Gerenciamento da autoconfiança: A mesma autoconfiança de um piloto de avião que após 50.000 horas de voo negligencia seus instrumentos, levando a aeronave a uma rota equivocada até a pane seca, é a mesma que acomete profissionais de TI ainda em tenra idade profissional.  A sensação de controlar uma sofisticada e poderosa linguagem de programação ou sistema operacional faz com que o informático se considere infalível.  O que poderíamos apontar como solução para isto?  Não cometa o erro de expor seu profissional a vexames públicos – crie ou utilize uma equipe de teste de software.  Lembre-se: quem faz não confere.  Não há nenhuma boa teoria que resista a fatos científicos, portanto, profissionalize o processo de testes de software dentro de sua organização.

Poderíamos aqui falar sobre inúmeras outras características, problemas e soluções recomendadas, mas não há receita de bolo e, até mesmo esses pontos aqui elencados estão sujeitos a críticas e melhoramentos.  Por isto, amigo gestor, vamos iniciar agora mesmo uma reflexão e debate sobre este delicado e relevante tema.

Agora é com você – qual a sua opinião?

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Engenheiro de formação. Empresário dos segmentos de educação e tecnologia. Empreendeu diversos negócios nas áreas de TI e Educação Profissional. Fundador do Ibratec (Instituto Brasileiro de Tecnologia), primeira escola técnica de informática particular do nordeste (1994). Fundador da Unibratec (primeira faculdade de educação tecnológica do nordeste e uma das 10 primeiras do Brasil (2002). A Unibratec foi eleita a melhor faculdade de informática do Brasil pela revista Veja de janeiro de 2007. Em 2006 implantou o projeto piloto Unibratec28horas, que transmitiu o primeiro curso técnico via satélite do Brasil, em parceria com o Governo do Estado de Pernambuco (SECTMA/PE), atendendo a mais de 1.000 estudantes da rede pública estadual no interior de Pernambuco e 400 alunos da própria instituição, o que se configurou como a primeira PPP, mesmo antes da lei das parcerias público-privadas. Em 2008 vendeu suas ações da Unibratec para se dedicar exclusiva e especificamente a projetos na área de EAD (Educação a Distância). Criou 2 empresas de educação profissional a distância: a Teleport (empresa de transmissão de conteúdos via satélite) e a Etebrax (Escola Técnica do Brasil), que foi a primeira instituição de ensino a transmitir cursos técnicos de segurança do trabalho, administração e agente comunitário de saúde, via satélite, pelo método telepresencial conectado. A rede Teleport/Etebrax atingiu mais de 30 polos de apoio presencial em 13 estados da Federação. Ainda pela Teleport, transmitiu o primeiro curso via satélite do Sebrae em todo o território nacional, através do Programa Sebrae-Conecta (parceria Sebrae/Teleport). Em 2011 vendeu suas ações nas duas empresas para montar seu mais novo empreendimento educacional: A Acadetec (Academia Tecnológica do Brasil). Um portal de cursos online que utiliza uma plataforma de EAD, também desenvolvida pela sua equipe, com recursos inovadores e sofisticados: o Havonna, que já está em sua versão 2.02. Ainda pela Acadetec, desenvolveu projeto de credenciamento de 10 cursos técnicos online que se encontra em fase final de autorização pelo Conselho Estadual de Pernambuco. Contato: Email: david.stephen.barros@gmail.com Blog: http://davidstephenbarros.blogspot.com.br Linked-In: http://www.linkedin.com/profile/view?id=89343330 Mobile: +55(81)9727-1707 Conheça meus mais novos empreendimentos educacionais e tecnológicos: Academia Tecnológica do Brasil www.acadetec.com.br Havonna: Plataforma de EAD para Empresas e Instituições www.havonna.com.br

David Stephen

Comentários

You must be logged in to post a comment.

botão emergência ransomware (1)

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.