Carreira

Ξ 2 comentários

Entendendo o Universo de TI e sobrevivendo aos seus desafios

publicado por Luis Ricardo Teig Ramalho

Antes Java; depois Java Web; depois Java Web com Hibernate, Ajax, etc, e assim por diante; percebemos que o universo TI está em constante evolução; melhor! Eu diria que está em constante expansão.

Assim como o nosso universo expande constantemente eu diria que com a TI não é diferente, e isso reflete no background do profissional de TI que deve acompanhar esta constante  expansão. Até mesmo a vida do usuário que usa a TI  o tempo todo muda constantemente, quem não se lembra da época das salas de bate papo? Depois veio o ICQ como mensageiro instantâneo, e hoje utilizamos o MSN para mensagens em texto e o Skype para conversas por áudio ou conferência, me lembro também como era complicado baixar uma imagem na internet, quem diria um vídeo; pois é, e pensar que hoje nós com um celular em mãos somos capazes de gravar um vídeo, editá-lo e colocá-la online no youtube.

Muitos podem dizer que isto é natural, que a tendência das coisas é a constante evolução, eu concordo, mas pessoal, vamos ser sinceros, que área de atuação profissional as coisas mudam tão rápido quanto a TI? Quais áreas como a TI encontram tamanha dificuldade na obtenção de capital intelectual para empresas provedoras de serviços de TI e possuem consultorias de RH especializadas apenas para isto?

Tudo isto é fato, pois atualmente vivemos em um período de escassez de profissionais voltados para o mercado de TI, e como isso ocorre? Afinal, hoje temos excelentes faculdades, temos excelentes cursos de especialização e atualização tecnológica e mesmo assim o mercado sofre de carência de profissionais capacitados.

Uma coisa é fato, o problema não é a quantidade, mas sim a qualidade; muitas pessoas quando escolhem TI não entendem o peso de tal decisão; assim como todas as outras áreas mas com maior relevância a área de TI não combina com profissionais que tem o perfil acomodado, e é justamente neste ponto que “pega” para as empresas conseguirem profissionais qualificados.

O que falta hoje em dia é aquele profissional que está totalmente ligado no mercado !

Nós temos as empresas que constantemente fazem benchmarking para a chamada obtenção de vantagem competitiva, para então se igualar ou ser superior aos seus concorrentes, o mesmo deve ocorrer com os profissionais,quantas vezes por semana você pesquisa vagas na sua área e avalia quais são os requisitos necessários para preenchê-la? Quando você não possui os requisitos necessários você busca obtê-los ou coloca-se em estado de inércia?

Se está difícil de entender eu vou ajudar colocando aqui um conto que trata o assunto:

Afiando o Machado

“No Alasca, um esporte tradicional é cortar árvores. Há lenhadores famosos, com domínio, habilidade e energia no uso do machado. Querendo tornar-se também um grande lenhador, um jovem escutou falar do melhor de todos os lenhadores do país. Resolveu procurá-lo.

– Quero ser seu discípulo. Quero aprender a cortar árvore como o senhor.

O jovem empenhou-se no aprendizado das lições do mestre, e depois de algum tempo achou-se melhor que ele. Mais forte, mais ágil, mais jovem, venceria facilmente o velho lenhador. Desafiou o mestre para uma competição de oito horas, para ver qual dos dois cortaria mais árvores.

O desafio foi aceito, e o jovem lenhador começou a cortar árvores com entusiasmo e vigor. Entre uma árvore e outra, olhava para o mestre, mas na maior parte das vezes o via sentado. O jovem voltava às suas árvores, certo da vitória, sentindo piedade pelo velho mestre.

Quando terminou o dia, para grande surpresa do jovem, o velho mestre havia cortado muito mais árvores do que o seu desafiante.

– Mas como é que pode? – surpreendeu-se. Quase todas as vezes em que olhei, você estava descansando!

– Não, meu filho, eu não estava descansando. Estava afiando o machado. Foi por isso que você perdeu.

Aprendizado é um processo que não tem fim. Sempre temos algo a aprender. O tempo utilizado para afiar o machado é recompensado valiosamente. O reforço no aprendizado, que dura a vida toda, é como afiar sempre o machado. Continue afiando o seu.

Entendemos que TI é uma área onde devemos constantemente afiar o nosso machado, além de nos olharmos como profissionais temos que entender que a perspectiva das empresas que contratam é de que somos produtos, portanto para sobrevivermos neste grande Universo de TI temos que nos assumir como produtos e sermos realistas, mas ao mesmo tempo entender o nosso valor como pessoas e profissionais e quando tivermos oportunidades demonstrar em nossas atitudes que podemos melhorar este universo amplo de TI.”

Pessoal, não adianta lermos artigos falando que a área de TI está prostituída, que tem cursinho que forma DBA’s, analistas, programadores  e que não vale a pena investir que a empresa não valoriza. Creio que este é o caminho errado, a visão errada e a motivação errada!

Conhecimento nunca é demais e está sempre atrelado a engrandecimento pessoal!

Não é válido criar uma desculpa por comodismo, se você não gosta de estudar, não for uma pessoa dinâmica e que se atualiza constantemente consequentemente a TI não é para você! E ela não vai se moldar para atender as suas necessidades, é o contrário; porém se você é um profissional que investi e não consegue as melhores oportunidades, talvez compense você refletir sobre as decisões que tomou no passado, não acha? Pensar melhor se em momentos decisivos da sua carreira você fez a leitura correta de como é este universo de TI e principalmente se você se planejou para enfrentá-lo, afinal sabemos que o profissional de TI tem um leque imenso de opções de carreira que pode seguir e justamente por este motivo  é preponderante que o caminho a ser percorrido seja escolhido embasado no balanceamento das qualidades do seu perfil (que pode ser levantado através de um mapeamento de personalidades) e necessidades do mercado (informações levantadas através de pesquisa).

Por outro lado se você se planejou perfeitamente e mesmo assim não obtém resultados basta entender a visão que o mercado está tendo de você levando-se em consideração a leitura que as pessoas que trabalharam e trabalham com você tem do seu perfil (marketing pessoal), porém ambos citados anteriormente são assuntos para outros dois artigos.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Autor

Profissional Especialista em Governança de TI, Risco e Compliance MBA Em Consultoria Empresarial - USP Pós Graduação em Governança de TI - Senac Bacharel em Gerenciamento de Sistemas (FATEC Ourinhos); Premiado pela Faculdade com o título: Prof.Dr Milton Damato Humanismo, Empreendedorismo e Tecnologia. Palestrante sobre os temas: "Governança de TI"," O Perfil do Profissional de Processos" Atualmente trabalhando como Coordenador de Governança de TI no Grupo Fleury Com inúmeras certificações com foco em Governança de TI e Processos, entre ela: Cobit 4.1, Cobit 5.0, BPM, ITIL Expert, Consultor ISO 20000

Luis Ricardo Teig Ramalho

Comentários

2 Comments

  • Luis,

    Concordo em número, gênero e grau com o que você expôs nesse artigo. A área de TI é quase que uma vocação. Porém não nos esqueçamos que como em qualquer área existe os bons e os péssimos profissionais.

  • Grande Luis
    Vc mostrou que seu machado está afiado.
    A velocidade da mudança é uma realidade que afeta nossa área.
    E a necessidade de estar sempre aprendendo é definitiva.
    Saudações

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade


Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes