Carreira

Ξ Deixe um comentário

Em 2018 o ano do Growth Hacking e entenda porque você deve conhece-lo

publicado por Carol Merten

Figura - Em 2018 o ano do Growth Hacking e entenda porque você deve conhece-loAno Novo e Tendências novas e estou aqui hoje para te falar de um termo que você irá ouvir muito durante o ano de 2018: Growth Hacking ou Growth Hacker.

Growth Hacking é uma estratégia que nasceu no vale do silício no início dessa década, através das Startups, que precisavam ser ágeis para atrair clientes e possuíam pouco orçamento, ou seja, fazer mais com menos de forma rápida e estratégica, mas o mercado corporativo já está de olho nesta prática, vou explicar um pouco mais, sobre esta nova metodologia que vem derrubando conceitos do Marketing Tradicional e incrementando o Inbound Marketing.

Inbound Marketing quebrou barreiras do Marketing Tradicional, onde o foco era criar uma estratégia baseada no funil de vendas que e possui as seguintes etapas: AtrairConverterVender e Fidelizar, ou seja, ele primeiro se preocupa em “iscar” a pessoa, nutri-la, vender e depois em fidelizar o cliente, já o Growth Hacking ele utiliza de algumas brechas e engenharia para encontrar a melhor jornada do comprador e agir de forma mais rápida e é definido em 5 etapas:

  1. Aquisição, ou seja, reúne práticas para atrair e conquistar o cliente;
  2. Ativação, quando o foco é entregar uma experiência única e boa pela primeira vez ao cliente;
  3. Retenção, é onde o cliente está satisfeito e continua a utilizar o seu produto ou serviço porque realmente a experiência que ele vive é satisfatória;
  4. Receita, aqui os clientes geram faturamento desde o início, não existe versão grátis, porque ele foi tão bem impactado nas fases de aquisição e ativação que ele não se importa de ter uma versão grátis para usar o produto;
  5. E por fim indicações, quando seus próprios clientes por estarem satisfeitos, começam a chamar novos clientes para fazerem parte do uso do seu serviço ou produto, isso é o que chamamos de reação em cadeia.

Ao contrário do funil de vendas que existe um processo por etapas e isso às vezes pode tornar a venda demorada, no Growth Hacking alguns processos andam juntos, por exemplo: se o cliente já está usando o seu produto ou serviço (retenção) ele continua pagando (receita), e às vezes, por ele estar satisfeito ele passar indicar para outras pessoas. E ainda a casos de clientes que não entraram no processo de ativação, mas ficou tão encantando na fase de aquisição que já passa a indicar para seus amigos e conhecidos. Entende que aqui os processos podem andar lado a lado e serem mais ágeis?

O Growth Hacking tem uma preocupação com foco no cliente, e muito mais do que somente vender e gerar leads ele fica procurando brechas, (por isso o termo Hacking, de Hacker mesmo, que procura brechas em sistemas para encontrar soluções), no processo para poder atender o cliente da melhor forma e assim ele ter a melhor experiência possível.

“O growth hacker é o profissional que tem como foco o crescimento baseado em métricas. O posicionamento é importante? Apenas se comprovado que pode ser utilizado em um plano de crescimento sustentável”, Sean Ellis.

Então conforme Sean Ellis, mentor e idealizador desta estratégia para as startups diz: o Growth Hacker é uma ciência e com ele, vem derrubando mais e mais tendências e deduções do que é possível ou não encantar o cliente, aqui ele é baseado em dados e consegue de fato entender o cliente, e descobrir a melhor forma de atende-lo, e por isso que as etapas dele são tão focadas em experiência e em indicação, porque se você gosta de um produto, e é impactado de forma diferente por ele, fatalmente você irá ser fiel a ele e irá continuar consumindo (gerando receita pra empresa) e ainda indicará mais para os seus conhecidos.

Em um artigo que Sean Ellis publicou ele diz: Um hacker de crescimento efetivo também precisa ser disciplinado para seguir um processo de hacking de crescimento que priorize ideias (suas próprias e outras na empresa), testando as ideias e sendo suficientemente analítico para saber quais drivers de crescimento testados devem ser mantidos e quais cortar. Quanto mais rápido este processo pode ser repetido, mais provável encontrarão maneiras escaláveis ​​e repetitivas de crescer o negócio.

Um profissional para ser identificado como Growth Hacker ele deve possuir as seguintes habilidades:

  • Ser guiado por uma intuição criativa;
  • Capacidade de analisar dados,fazer experimentações, mostrar relatórios e resultados e fazer otimizações baseadas nos dados levantados;
  • Ser curiosoe estar constantemente estudando o assunto, as novas técnicas, buscando exemplos e cases.

E você já está preparado para esta nova tendência de mercado que no meu ver tem tudo para ser uma tendência assertiva, pois é baseada em metodologias ágeis, busca encontrar a melhor experiência e satisfação do cliente sustentando em análise de dados e traz para o corpo diretivo rentabilidade. E aí quais são as suas apostas? 2018 será o ano do Growth Hacker?

  •  
    3
    Shares
  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Sou uma profissional orientada para resultados, com visão sistêmica e foco em planejamento estratégico. Atuo como consultora de negócios digitais e ofereço aos meus clientes todo conhecimento e know-how adquirido em 17 anos de mercado, provendo serviços e soluções para web com estratégia direcionada em marketing digital. Proporciono as pequenas e médias empresas posicionamento mercadológico no ambiente digital, sempre com foco em resultados, para que o cliente consiga atingir seus objetivos e sua presença online resulte em mais negócios.

Carol Merten

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes