Carreira

Ξ 1 comentário

A transformação através do processo de Coaching

publicado por Ruggero Ruggieri

Figura - A transformação através do processo de CoachingAtravés de uma história podemos ter um relato de um processo de coaching que é uma forma de apoio ao cliente que visa ajudá-lo a melhorar sua vida pessoal ou profissional e alcançar seus objetivos. Seu método de aplicação utiliza recursos da Psicologia, Filosofia e Educação, para que, de uma maneira objetiva, possa propiciar um processo de autor reflexão. Limita-se a sessões entre o coachee (cliente) e o coach (profissional que conduz o processo). O cliente pode procurar um coach a fim de obter ajuda através de um processo de coaching de vida que é uma das aplicações do processo de coaching, que visa ajudar o cliente a buscar uma solução para um problema de ordem geral (não profissional), que não está resolvido em sua vida. Na sessões com o coach, o (a) cliente discorre como foi à questão que o (a) levou a procurar um profissional de coaching. Neste processo a comunicação flui e acontece em seu roteiro de vida, e faz com que o processo de coaching torne-se mais efetivo nas mudanças que pretende que aconteçam em sua vida.

Em análise ao processo de coaching, segundo o autor Outeiral (2002) que analisa estas identificações ao se misturam e se fundirem continuamente, constituindo “uma identidade, um indivíduo, alguém único no mundo, sem igual” (ibid., p.59). Essa identidade vai se transformando (metamorfoseando) ao longo da vida, expressando-se “na capacidade de construir novas identidades, integrando nelas as identidades superadas e organizando a si mesmo e as próprias interações numa biografia inconfundível” (Habermas, 1983, p.80), “a identidade que se constitui no produto de um permanente processo de identificação aparece como um dado, e não como um dar-se constante, que expressa o movimento social” (Ciampa, 1993, p.171).

Podemos então definir melhor como se desenvolve o processo de coaching. A função do coach no processo de coaching é a de facilitar à autoconsciência, a identificação do potencial de realização, o reforço da autoestima, a definição dos objetivos, a elaboração e acompanhamento da realização do plano de ação e o reconhecimento das conquistas. O processo de coaching através da autorreflexão, definição de metas, ações e comportamentos, facilita a eliminação das barreiras e obstáculos que impedem um transformação do cliente. A participação do coach é a de facilitar o desenvolvimento, ou melhor, a transformação do cliente, ajudando-o na realização de seus desejos e objetivos, facilitando para que ele possa atingir sua autonomia, emancipação, autorrealização e êxito, através da concretização de seus desejos. O coach não dá treinamento, não ensina, não define padrões, não avalia o desempenho. No coaching não é o coach e sim o cliente quem identifica e estabelece os objetivos que ele mesmo pretende atingir. O coaching não se confunde com terapia, embora exista alguma sobreposição entre as duas abordagens, como construções teóricas similares, confidencialidade, relacionamento praticante-cliente etc. Enquanto na terapia o foco é tipicamente retrospectivo, relacionamentos anteriores, problemas e padrões de comportamento, no coaching as recordações não compõem o seu principal eixo, pois o processo se dá com foco no presente e no futuro, buscando a desvelar as possibilidades presentes e tendo em vista despertar a consciência para a ação. Durante as sessões de coaching, embora os afetos atravessem a linguagem do cliente, as dificuldades de ordem emocional, traumas, angústias e sofrimentos não são abordados, mas recomendados para um processo terapêutico com outro profissional.

Referências bibliográficas
PIMENTA, FF. A transformação através do processo de coaching. In: SPINK, MJP., FIGUEIREDO, P., and BRASILINO, J., orgs. Psicologia social e pessoalidade [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais; ABRAPSO, 2011, pp. 157-168. ISBN: 978-85-7982-057-1.
Habermas, J. (1983) Para a reconstrução do materialismo histórico. São Paulo. Brasiliense
Outeiral, J. (2002) Conhece-te a ti mesmo. São Leopoldo. Unisinos.
Ciampa, A. da C. (1977). Identidade social e suas relações com a ideologia. Dissertação de Mestrado. São Paulo. PUC.

  •  
    12
    Shares
  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Gerente de Projetos SR., atua há mais de 20 anos na área de TI no seguimento do Governo do Estado de São Paulo. Desenvolveu atividades de desenvolvimento de Software para empresas brasileiras e multinacionais, tendo participando no Brasil e no exterior em projetos de TI de diversos segmentos como Educacional, Financeiro, Saúde, Tributário e Terceiro Setor. Professor de Pós-Graduação na UNINOVE nos cursos de Qualidade, Gerencia de Configuração, Requisitos, Gerenciamento de Projetos e Processo de Desenvolvimento Ágil Formado na PUC de Campinas, Pós-Graduação em Administração Hospitalar (Univ.São Camilo), Gerenciamento de Projetos (UNICAMP), Projetos Estruturados (USP), Ciência, Tecnologia e Inovação (USP). MBA em Gestão de TI na FIAP e Programa de Desenvolvimento Gerencial com foco em liderança estratégica - FIA, atualmente aluno de MESTRADO da UNINOVE na área de Gestão do Conhecimento. Formado em COACH para SBC - Sociedade Brasileira de Coaching e Master COACH pelo escola RICCOACHING.

Ruggero Ruggieri

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Curso: Desenvolvimento de APIs

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.