TI Corporativa

Ξ Deixe um comentário

Redes Sociais nas Empresas: pontos positivos e negativos

publicado por W. Gabriel de Oliveira

Redes Sociais nas Empresas: pontos positivos e negativosAs redes sociais da internet são uma realidade irreversível. Contudo, quando falamos do uso feito pelas empresas, esse tema ainda gera muitas dúvidas e medos. Vamos conversar um pouco sobre essa relação entre empresas e as redes sociais e alguns de seus principais desafios.

O principal receio das empresas ao falar de redes sociais da internet é ingressar nessas novas mídias e ser rechaçada de maneira exponencial por alguns usuários. Esse realmente é um risco real, não há dúvidas. Porém, o outro lado da moeda, que é o ato de não participar ativamente causa uma desertificação da marca da empresa em um dos meios que mais agrega pessoas no mundo atualmente: as redes sociais.

O desafio, portanto, é decidir quando, como e por onde ingressar ativamente nesse mundo de redes sociais. É fato que a presença passiva das empresas na internet já ocorre, mesmo que a empresa não queira. São os usuários que levam para os meios online angústias, crises e felicidades com determinadas marcas. Assim, caso a empresa não esteja atenta às manifestações, tanto uma crise quanto uma oportunidade de alavancar os negócios podem passar sem o mínimo de preparação da empresa.

Existem três áreas de grande preocupação quando falamos de mídias sociais nas empresas:

  • Atuação externa: ações como de pesquisa de mercado, campanhas promocionais, relacionamento com clientes e prospects, dentre outras;
  • Atuação interna: exemplo como ações de endomarketing, agregação de ideias com inteligência coletiva, epicentro de campanhas promocionais externas, postura dos funcionários nas redes (política e netiqueta), dentre outras;
  • Atuação sobre variáveis incontroláveis: ligadas à conjuntura do macroambiente, sobre variáveis que interferem no desenvolvimento de ações, mas que estão fora do controle das empresas, como os ambientes natural, político, econômico, cultural etc.

Para cada área de preocupação, as empresas precisam firmar planejamento de ações e expectativas. Mexer com mídias sociais dentre de empresas demanda um revisão dos processos não só de marketing, mas também de formação humana (de funcionários, gestores e clientes) e até de base jurídica, para casos indissolúveis que só o direito digital e o código civil poderiam resolver. Se você pretende planejar seu ingresso nas mídias sociais ou melhoras suas atuações, vale a pena parar para pensar se você e sua empresa estão preparados.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

W. Gabriel de Oliveira é mestre em Marketing pela Universidade Federal do Ceará, Certificado Google Adwords (Search Advertising Advanced), atual coordenador de Marketing na Assessoria de Comunicação e Marketing da Universidade de Fortaleza, professor de pós-graduação e educação continuada, professor de turmas in company e cursos rápidos de Marketing Digital, Comunicação Integrada, Publicidade On-line e Mídias Sociais nas Empresas e também consultor de marketing e novas tecnologias. Atua na área de Internet e Marketing desde 2001. Trabalhou para multinacionais e empresas nacionais de grande e médio porte, com comunicação empresarial e marketing para meios digitais, em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Recife, Ceará e Lisboa/Portugal. Site: wgabriel.net

W. Gabriel de Oliveira

Comentários

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.

Artigos Recentes