Posts by Tag: passado»

Desenvolvimento

Desenvolvimento de sistemas: Passado VS Presente

Desenvolvimento de sistemas: Passado VS Presente

posted by Israel Bovolini Jr

O que mudou no desenvolvimento de sistemas do passado frente as novas práticas do presente? Acompanhe um cliente que precisa cruzar um rio com sua carga

Cloud Computing

Na Suécia, o futuro já chegou. Viva o passado!

Na Suécia, o futuro já chegou. Viva o passado!

posted by L.Midas

Estou ficando velho. Lembro-me da época em que a internet chegou ao Brasil e pipocaram as chamadas “Provedoras de Internet”. A gente usava o (caríssimo) modem de 9600, tinha até uma trilha sonora ao fundo (tchííí, tchóóó, tzúúú e tudo ficava silencioso e a gente estava então, na tal internet). De lá prá cá, as operadoras, que naquela época ficavam a ver navios (pera aí, quer dizer que as tais provedoras de internet, em si, já naquela época eram as OTT “over the top players” de hoje em dia???) tomaram as rédeas desse negócio e passaram a controlar o acesso do usuário à internet. De quebra, ainda inventaram o triple/quadruple play. Uma única conta e toma-lhe o acesso à internet, telefonia fixa e móvel e TV.

No meio tempo, as empresas de TV a cabo e satélite também colocaram suas manguinhas de fora e estenderam sua tecnologia de forma a também poderem prover o tal do triple/quadruple play. Com uma significante diferença: Enquanto as operadoras de telecomunicações geralmente têm a obrigação legal de prover acesso para empresas competidoras (O chamado LLU – Local Loop Unbundling), no caso das empresas de TV à cabo ( por serem “locais” e não terem monopólio) o mesmo não ocorre na maioria dos casos.

De qualquer forma, o ponto da história é que as operadoras, sejam elas originalmente TV ou telefonia, lograram cooptar o usuário provendo-o dos quatro serviços ao mesmo tempo em que se esforçaram ao máximo para tentar evitar que concorrentes tivessem acesso à infraestrutura (de uma maneira ou de outra, porque mesmo no caso das próprias telcos a lei geralmente não aplica à serviços que não a telefonia propriamente dita). Em conclusão, meu apartamento aqui na Suécia tinha TV a cabo da empresa ComHem (via cabo coaxial). Era impossível eu assinar a concorrente Boxer ou a Canal Digital simplesmente porque meu prédio era servido pela ComHem e ponto final. Quisesse assinar Boxer eu teria de me mudar para outro prédio em uma outra área servida pela Boxer e assim por diante….

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.