Segurança

Ξ Leave a comment

Tentativas de ataques cibernéticos crescem aproximadamente 30% no mês da Black Friday

posted by PSafe Tecnologia

Figura - Tentativas de ataques cibernéticos crescem aproximadamente 30% no mês da Black FridayAplicativo PSafe TOTAL bloqueou 5,7 milhões de malwares em novembro de 2016, contra 4,4 milhões no ano anterior

O mês de novembro de 2016 apresentou um aumento de 28,6% no número de tentativas de ataques cibernéticos em relação a novembro de 2015. Segundo dados do Mapa de Ameaças Digitais produzido pela PSafe, empresa brasileira líder em segurança e performance mobile no Brasil, ao todo, foram bloqueadas mais de 5,7 milhões de ameaças contra 4,4 milhões do ano anterior.

No TOP 5 de estados mais visados pelos cibercriminosos, São Paulo e Rio de Janeiro se destacaram, com mais de 1.4 milhão e 668 mil tentativas de ataques respectivamente. Na sequência, aparecem Minas Gerais (503 mil), Bahia (403 mil) e Pernambuco (322 mil). Juntos, eles somaram mais de 3,3 milhões de tentativas de ataques cibernéticos.

Em termos de crescimento no número de ataques em relação ao mesmo período do ano anterior, a Bahia registrou aumento de 49%, seguida do Rio de Janeiro (42%), Minas Gerais (38%), São Paulo (35%) e Pernambuco (32%).

TOP 5 | Estados

Estados Total de ameaças 2016 Total de ameaças 2015
São Paulo 1.492.649 1.157.884
Rio de Janeiro 668.038 469.039
Minas Gerais 503.531 362.926
Bahia 403.665 302.289
Pernambuco 322.797 243.882

“Hackers tendem a aproveitar o momento da Black Friday – em que a maioria dos e-commerce promovem liquidações ao longo do mês e há um aumento significativo de compras online – para intensificar golpes virtuais e enganar os possíveis compradores. Se bem-sucedidos, podem ter acesso a dados pessoais, invadir contas e causar perdas financeiras. Para evitar riscos, é muito importante que o usuário tenha um software de segurança instalado para bloquear esses golpes” analisa Marco DeMello, CEO da PSafe

Os ataques por meio de páginas falsas que imitam lojas virtuais verdadeiras ou que fingem ser uma loja que não existe são os mais populares, por serem menos difíceis de serem executados e mais fáceis de viralizarem: basta que as pessoas compartilhem o link para que outros também acabem caindo no golpe. Mas há também os ataques via aplicativos maliciosos, que muitas vezes se passam por apps conhecidos e cadastram o usuário em serviços pagos de SMS, permitindo que o hacker envie comandos remotos para o celular, entre outros perigos.

Entre os principais ataques registrados ao longo do mês, estiveram as seguintes classes de malware:

Classes de Malware Total de ameaças
Trojan 3.891.486
Adware 2.226.924
Riskware 999.328

Os dados do Mapa de Ameaças Digitais do Brasil foram coletados a partir das tentativas de ataques barradas pelo aplicativo PSafe TOTAL, assistente virtual de segurança e performance para smartphones com sistema operacional Android, que possui mais de 100 milhões de downloads e 21 milhões de usuários ativos.

Mais sobre a empresa

A PSafe (www.psafe.com.br) é uma empresa brasileira líder em segurança e performance digital. Desenvolve e distribui gratuitamente aplicativos mobile de proteção, desempenho e privacidade para usuários de smartphones. Criada em 2011 como startup, em 2015, a empresa alcançou valor de mercado superior a R$ 1 bilhão e iniciou sua expansão internacional, ampliando operações para México e distribuindo o PSafe TOTAL, seu principal app, para toda a América Latina. O aplicativo é o quinto no ranking da Google Play, detendo mais de 70 milhões de downloads e 21 milhões de usuários ativos mensais. Em outubro de 2015, a Companhia lançou o aplicativo PowerPRO, que proporciona economia e aumento da vida útil da bateria de

PSafe Tecnologia

Comentários no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Autores

Pesquisar:

Siga-nos!

Patrocínio

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Inscreva-se em nossa Newsletter

Artigos Recentes