Carreira

Ξ 1 comentário

O que vem depois do desespero de não encontrar emprego?

publicado por Alberto Parada

Figura - O que vem depois do desespero de não encontrar emprego?Não bastasse o gosto amargo da demissão, ser demitido em tempos de crise causa uma sensação ainda pior, pois, além de perder o chão, bate o desespero de não saber quando se terá um chão novamente.

Não importa quanta experiência se tenha em trocar de emprego e se permaneceu 3 meses ou 20 anos no emprego; o soco no queixo e o impacto são sentidos com a mesma intensidade e “ levam à lona” até o profissional mais experiente.

Os mais equilibrados e conservadores, que fizeram uma reserva financeira durante a vida, se dão ao luxo de tirar alguns dias de folga para descansar; o pessoal mais novo se recupera mais rapidamente do choque porque seu nível de responsabilidade não é tão grande a ponto de lhe tirar o sono, mas, para a grande maioria, o desespero bate na porta no dia seguinte.

Há a certeza que quantidade é qualidade, ou seja, quanto mais e-mails com currículo conseguir enviar para atingir a maior gama das vagas postadas, no maior número possível de sites de emprego, melhor.

Acredita-se que a quantidade de e-mails será diretamente proporcional ao número de entrevistas que irá gerar. Ocorre que, infelizmente, essa lógica não é verdadeira.

Os dias passam e o maldito telefone só toca quando algum credor insiste em dizer que alguma conta venceu e que se não pagar seu nome irá para o SERASA; a aflição é tão grande que já não se sabe se deve atender ao telefone – na esperança de ser uma possibilidade de entrevista – ou deixar cair da caixa postal com receio de passar vergonha novamente ao falar com o cobrador.

Os dias passam, o mês acaba, outro começa e no noticiário só mais desemprego, parece que o país vai acabar, uma sensação de “o último apaga a luz” vai tomando conta, o desespero é tão grande que até a possibilidade de conseguir aquela cidadania europeia que a avó da mulher tinha direito é cogitada; pensa-se em chutar os diplomas e tentar um subemprego no velho continente.

Só entende essa situação quem já viveu e quem está vivendo não consegue ter o mínimo de tranquilidade para pensar em possibilidades de saídas; tenta-se a todo custo o mesmo caminho e a mesma solução, que é uma recolocação exatamente no que se fazia, preferencialmente com carteira assinada e com muitos benefícios atrelados e, se possível, com o mesmo salário.

Pare de fazer as coisas da mesma maneira!

O mercado de trabalho, da forma como a maioria conhecia, está deixando de existir e a cada dia as pessoas terão que buscar mais trabalho e não emprego e, para isso, é necessário deixar velhos e exaustos padrões de lado, sendo mandatório levantar a cabeça e ver para as oportunidades com outros olhos.

Nem todos os mercados estão em crise; no mercado de tecnologia, por exemplo, a função de desenvolvedor é uma que mesmo quem não tem formação acadêmica é contratado, diante da falta de mão de obra no mercado. Na área de Telecom, supervisores e consultores de venda são disputados a tapa; o seguimento hoteleiro vem aquecendo; o mercado de autopeças para veículos usados batendo recordes de venda. É necessário cabeça fria para parar e observar qual o mercado piora com a crise e qual melhora.

Sem dúvida, a crise atual está batendo recordes, até os mais velhos que já passaram por outras crises vem dizendo que “nunca antes nesse país” se viu uma situação tão ruim. Acredite, é sempre assim, quando temos algum problema sempre é o pior que já tivemos na vida, mas, graças a Deus somos seres que esquecemos as dores passadas e sempre achamos que a dor atual é pior.

Portanto, se você já passou da fase do desespero, de não conseguir emprego na sua área e percebeu que a coisa está muito feia e não tem saída, porque é o fundo do posso, diga para o cobrador que você não gostaria de estar desse jeito e que assim que tiver oportunidade irá ligar para renegociar a sua dívida.

Ligue para seus amigos e antigos contatos e verifique quais são as vagas que, de fato, estão abertas e peça uma oportunidade para ocupar aquela que mais tem a ver com o seu perfil, mesmo que seja sem carteira assinada e sem benefícios. A meta agora é ter receita, pois, depois de empregado e com o desespero controlado terá a possibilidade de fazer um novo planejamento e ver a real serventia daquele monte de diplomas que você lutou a vida toda para conseguir.

[Crédito da Imagem: Perder o emprego – ShutterStock]

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Compare preços de Uber, 99 e Taxi

Minimum Way

Autor

Fundador do : descomplicandocarreiras.com.br

Alberto Parada

Comentários

1 Comment

  • Quem busca uma nova posição ou vaga no mercado de trabalho deve saber que ter em mente algumas frases para colocar no objetivo do curriculum pode fazer toda a diferença. Afinal, nos dias de hoje, a objetividade e a certeza do que um candidato procura para a sua vida profissional são quesitos bastante valorizados pela grande maioria dos recrutadores.

You must be logged in to post a comment.

Busca

Patrocínio

Publicidade




Siga-nos!

Newsletter: Inscreva-se

Para se inscrever em nossa newsletter preencha o formulário.