Carreira

Ξ Deixe um comentário

Novas carreiras possibilitadas pela era digital

publicado por Augusto Vespermann

Figura - Novas carreiras possibilitadas pela era digitalCom o passar dos anos, aquelas profissões tidas como sendo as do futuro se tornaram realidade – e outras que nem se imaginava surgiram. O desenvolvimento de novas tecnologias possibilitou também novos campos de trabalho e a disseminação da internet tem cada vez mais colaborado para a expansão das alternativas de emprego.

O ser humano sempre se adaptou para responder às necessidades do mercado, caso contrário ficaria à margem da sociedade, desamparado de ofício e monetariamente. Com a otimização das relações do homem com o mundo, novas necessidades foram criadas e, com elas, novas formas e meios de supri-las. Porém o desenvolvimento hoje não se dá apenas no meio físico, o crescimento agora ocorre no meio digital, e como a rede, as possibilidades são infinitas.

Sendo assim, podemos testemunhar diversos cargos despontarem que mais parecem hobbies a um primeiro olhar – mas que se configuram como carreiras em ascensão. Isto causa até o estranhamento dos mais velhos e tradicionalistas quando se fala que um dos maiores esportistas da atualidade venceu um jogo de computador ou um dos jovens mais bem-sucedidos do Brasil deve seu sucesso aos vídeos que posta no YouTube. Sendo assim, trouxemos aqui alguns exemplos de novas carreiras que apontaram devido ao advento da era digital.

Analista de SEO para Marketing Digital

A raiz do marketing comum está presente nesta posição, mas a estrutura é um pouco diferente, já que as estratégias são voltadas para divulgar as marcas na internet. O meio online é mais ágil e tem maior alcance, além de permitir um controle maior do público atingido. O profissional deve ter um profundo conhecimento nas plataformas digitais, pois precisará alcançar grupos específicos por meio de ferramentas da rede e utilizando técnicas para dar visibilidade aos websites e blogs do cliente. É aí que entra o analista de SEO – Search Engine Optimization – responsável por deixar o site bem posicionado nas ferramentas de busca. A otimização visa manter a relevância do conteúdo alta, seguindo uma série de práticas – como a utilização de termos mais buscados pelos usuários do Google, tags, urls claras – para que ele apareça entre os primeiros resultados do buscador. Neste meio outra sigla é bem conhecida: SEM – Search Engine Marketing, ou “Marketing para Ferramentas de Busca” – que também consiste em um conjunto de ações que almejam melhorar a visibilidade de websites nos mecanismos de busca.

Gerenciador de Redes Sociais

Na mesma direção dos profissionais de marketing digital estão os analistas de mídias sociais. Facebook, Twitter e Instagram não são apenas redes de lazer, como muitos podem pensar, mas ferramentas poderosas de trabalho. Elas têm um papel decisivo na disseminação de informação e com grande potencial de influência sobre diversos grupos de pessoas. Toda informação compartilhada na rede viaja a uma velocidade sem precedentes: com um clique se atinge alguém do outro lado do mundo, pessoas de diferentes culturas e níveis sociais, muitas das quais inacessíveis anteriormente.

Por isso o analista de mídias sociais tem que conhecer bem seu público e interagir com ele de forma apropriada e que garanta resultados. Se Orson Welles causou pânico ao dramatizar a obra “Guerra dos Mundos” em uma transmissão de rádio, imagine o potencial de uma notícia ou imagem falsa ou dúbia, que pode ser sim desmascarada e pesquisada na rede devido ao vasto acesso à informação, mas que com a rapidez de disseminação pode causar danos irreparáveis a uma pessoa, marca, governo… Então explica-se a necessidade de alguém para gerenciar essas redes, filtrando o que deve ou não ser divulgado, a fim de alcançar certos objetivos e preservar imagens, seja a de uma instituição, político, celebridade ou marca.

Youtuber

O YouTube deixou de ser apenas um site de compartilhamentos de vídeos para se tornar um veículo de carreiras e local de trabalho – além de ser uma plataforma que compete com a própria televisão, já que possui canais que publicam conteúdo constante, com a vantagem de poderem ser acessados a qualquer momento e quantas vezes se desejar. O sucesso depende do número de visualizações, mas a maioria dos canais bem-sucedidos hoje vieram de brincadeiras ou ideias despretensiosas e atualmente são grandes influenciadores digitais, como os brasileiros Porta dos Fundos e canal Parafernalha, ou o mais acessado do YouTube internacionalmente, PewDiePie, que conta com gameplays (reações da pessoa jogando video games) e vídeos pessoais.

Além da popularidade e fama geradas serem a porta de entrada para outras oportunidades, esses na maioria jovens, cujo conteúdo varia desde tutoriais diversos, ensino de línguas, ciências, até dicas de saúde, beleza, entretenimento, ou mesmo apenas um diário acompanhando a vida do “youtuber”, lucram ao monetizar suas publicações com anúncios patrocinados. Com o serviço do Google AdSense, cada vez que as propagandas recebem cliques na página do dono do canal, este recebe uma porcentagem do pagamento feito pelo anunciante, o que justifica jovens que nem chegaram aos 30 anos já alcançarem o primeiro milhão ou altas somas monetárias como Kéfera Buchmann, Camila Coelho, Felipe Neto, Jout Jout e o canal com mais seguidores no YouTube brasileiro, Whindersson Nunes, que fez 22 anos este ano e contabiliza mais de 17 milhões de inscritos.

Gamer

O que antes era uma atividade de lazer hoje se tornou uma profissão rentável e uma modalidade de esporte. Não apenas os designs, desenvolvedores, produtores, testers e outros profissionais da área de tecnologia estão envolvidos na produção de um jogo de video game, mas o ato de jogar em si se transformou em algo lucrativo e que traz satisfação pessoal para alguns, sem as amarras de um trabalho rotineiro de segunda a sexta-feira dentro de um escritório.

As competições aqui não ocorrem dentro de quadras ou campos, mas virtualmente em jogos eletrônicos – os chamados eSports – como Counter Strike, League of Legends e DotA 2, em torneios reais, cujos prêmios ultrapassam os 20 milhões de dólares. Os esportes eletrônicos chamam a atenção de milhares de fãs e patrocinadores, sendo até televisionados e transmitidos ao vivo. Muitos competidores de alta performance começam com outros jogos ou provém de outras áreas, como o canadense Daniel Negreanu, um dos maiores jogadores de poker que partiu para o meio online, participando e sendo diversas vezes campeão de competições mundiais, sendo a principal a World Championship of Online Poker, o WCCOP, sendo primeiro lugar ano passado.

Especialista de e-Commerce

Com o surgimento de novas formas de se relacionar as empresas se viram pressionadas a encontrar soluções inovadoras e diferentes meios de comercialização de bens além das lojas físicas. Como tudo passou para a plataforma virtual, os vendedores e prestadores de serviços também o fizeram. E para possibilitar e  gerenciar o comércio eletrônico surge o especialista em e-commerce, que será responsável por criar e implementar ações dentro do escopo da empresa, como configurar e manter o sistema, cadastrar e publicar produtos, e trabalhar próximo ao responsável pelo marketing digital, alavancando campanhas para venda e implementando métodos de segurança contra possíveis fraudes.

Desenvolvedor de Aplicativos

Desde o surgimento dos computadores, o desenvolvedor é uma peça-chave para a criação e programação de sistemas e softwares. No entanto, frente à corrida tecnológica na área de aparelhos móveis, em que a cada ano são apresentados modelos com mais e novas funcionalidades, não é de se surpreender que o mercado para desenvolvedores mobile tenha crescido e demandado mais profissionais.

Em vez de trabalhar em plataformas básicas como Windows e Linux, o desenvolvedor de aplicativos tem como base sistemas operacionais como o IOS, Android e Windows Phone, e deve dedicar-se na criação de ferramentas que facilitem a vida do usuário e possibilitem o máximo de recursos na palma de sua mão, utilizando linguagens orientadas a objetos, como o Java e Objective-C. Os aplicativos de celular são das mais diversificadas, desde jogos a ferramentas para acompanhar dieta, esportes, controlar finanças, aplicativos de localização e mapas, música, culinária, dentre muitos, e os números são grandes: a Apple Store e o Google Play contam com mais de 2 milhões de aplicativos cada em seu catálogo, com o número de downloads ultrapassando os 65 bilhões.

Com tantas oportunidades e salários atrativos, esses são apenas alguns exemplares de profissões que dominaram o mercado de trabalho na área digital nos últimos tempos, visadas pelos jovens e ganhando cada vez mais espaço e peso no ambiente de trabalho de outras gerações, que devem estar abertas a esses novos ramos de conhecimento.

 

Artigos Relacionados

Autor

Augusto Vespermann é fundador do Portal TI Especialistas, além de fundador e moderador de uma das maiores comunidades de tecnologia do LinkedIn, o TI Especialistas Brasil, com aproximadamente 85.000 membros. Tem experiência de 16 anos na análise desenvolvimento de sistemas web em várias linguagens de programação. Aficcionado por tecnologia e sempre atento às novidades do mercado. Twitter: @augustosvm LinkedIn: Augusto Vespermann

Augusto Vespermann

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Autores

Pesquisar:

Siga-nos!

Patrocínio

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Inscreva-se em nossa Newsletter