Gestão de Conhecimento

Ξ Deixe um comentário

Reserve uma cadeira no Conselho para o CIO

publicado por Helio Soares

Figura - Reserve uma cadeira no Conselho para o CIOO CIO vem “comendo pelas beiradas”, mas por uma boa causa. Empresas com maturidade gerencial já trouxeram o CIO, gestor de tecnologia, diretor de TI ou como queiram chamar, para as discussões estratégicas da empresa. E isto faz todo o sentido.

Grande parte das ações gerenciais são implementas pela, ou através, da TI. As regras básicas de gerenciamento de projetos consideram, há bastante tempo, que o envolvimento das pessoas impactadas por um projeto deve ocorrer logo no início do projeto. Obviamente, o mesmo se aplica à área de tecnologia.

Mas, não só por isto a TI está cada vez mais presente nas decisões estratégicas. Também pelo fato de que os CIOs têm ampliado seus conhecimentos de mercado, contribuindo frequentemente com ideias e soluções para os problemas do dia a dia. A visão lógica e sistêmica, fortemente presente no meio de tecnologia, contribui objetivamente nas escolhas de alternativas e seus impactos na organização. E objetividade tem sido uma das principais características que observo no posicionamento do CIO em reuniões gerenciais, um contraponto bastante positivo junto ao time de criação que precisa, eventualmente, extrapolar os limites para criar e inovar.

Outra questão é o volume de aplicativos, sistemas e pacotes de mercado que atendem várias iniciativas das organizações. Às vezes, planeja-se a construção de um mega projeto para atendimento de uma demanda que poderia ser mais rapidamente atendida e com menor custo por um software de mercado. Investimentos em infraestrutura seguem o mesmo raciocínio, principalmente na era de Cloud Computing.

Defendo, há alguns anos, que não se pode aceitar o fato de um projeto ser considerado “urgente” apenas quando chega para o departamento de TI. Infelizmente isto ainda é frequente. Passam-se semanas planejando um produto, fazendo avaliações mercadológicas, preparando-se o marketing, organizando a equipe comercial etc. TI é envolvida nos 45 minutos do segundo tempo e precisa entregar em tempo recorde. Neste momento, a fase de testes é prejudicada (quando não eliminada), os desenvolvedores se desgastam, os custos com horas extras ultrapassam todas as regras do departamento pessoal e a teoria do caos é, mais uma vez, evocada. Claro que há exceções e urgências, mas a falta de planejamento não pode ser constantemente justificada como exceção.

Quando o CIO é envolvido no início das discussões e, destas, nascem projetos de TI, restrições de prazo passam a ser tratadas no contexto geral, aumento de equipe, terceirização ou redefinições de prioridades ocorrem em tempo.

Chega a ser estranho, nos dias atuais, depois da volta de Marty McFly ao futuro, que ainda seja necessário explicar a gestores de algumas empresas estas questões aparentemente óbvias. De fato, a própria TI contribuiu com este cenário por ter se aparelhado tão recentemente com metodologias, métricas e técnicas de engenharia de software e gestão de projetos se comparada com outras áreas de conhecimento.

Por isto, meus caros presidentes e CEO, para quem ainda não o faz, não desperdicem o potencial estratégico dos atuais gestores de TI e, acreditem, será cada vez mais frequente a presença do CIO nos conselhos das empresas.

[Créditos da Imagem: CIO – ShutterStock]

Artigos Relacionados

Autor

Mestre em Ciência da Computação pela UNICAMP, Especialista em Gestão Empresarial pela FGV e Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Atuação direta na gestão estratégica de TI com fortes conhecimentos em gerenciamento de projetos de Inovação Tecnológica e participação efetiva nas definições Tecnológicas e Operacionais nas empresas. Envolvimento com equipes de produtos, apoiando as áreas de negócio através de tecnologia para implementação de projetos de inovação. 25 anos de experiência com Tecnologia da Informação com sólidos conhecimentos em gestão estratégica de TI, governança, gerenciamento de projetos e equipes, gestão de contas, gestão de serviços críticos, incluindo os seguimentos de Educação, Cartão de Crédito, Instituições Financeiras, Callcenter, atacadistas e varejistas. Experiência na gestão de grandes projetos como ERP, BI, migração de tecnologia, roll-outs, mapeamento e otimização de processos e forte atuação no relacionamento com áreas de negócio. Responsável pela gestão e planejamento de fábricas de software, outsourcing e prestação de serviços baseados em COBIT, ITIL, PMI, PMO.

Helio Soares

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Autores

Pesquisar:

Siga-nos!

Patrocínio

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Inscreva-se em nossa Newsletter

Artigos Recentes