Cloud Computing

Ξ 3 comentários

É o fim da era desktop, para os softwares

publicado por Renan Crippa Freitas

É o fim da era desktop, para os softwaresEsse é meu primeiro artigo no TI Especialistas. Vou estar sempre falando aqui sobre novidades e tendências em gestão para empresas de TI, Startups e também sobre assuntos que interessam a empresas em geral. Meu objetivo é sempre simplificar e trazer para o contexto das pessoas, aquilo que a tecnologia nos proporciona de bom, mas que na linguagem do programador fica complexo. Eu não sou desenvolvedor, sou só um administrador entusiasta. Caso queira me conhecer conhecer melhor, pode me seguir no Twitter, ou entrar no meu blog.

Para começar vou falar de algo que me incomoda quando se fala de softwares na gestão das empresas.

É comum ver ainda empresas que não se digitalizaram, que os seus clientes são cadastrados em arquivos e seus relatórios são impressos em uma enorme papelada que depois ocupa espaços enormes ou vai para o lixo. Para nós que estamos vivendo o amadurecimento das tecnologias Cloud e cada vez mais evoluindo em termos de mobilidade e integração para as informações, soa de certa forma um absurdo que isso ainda exista.

Em que mundo estamos então, onde dizemos que o cloud computing está em alta e que a nossa gestão precisa ir pra lá?

Bom, pra um começo de conversa já estamos nivelando por baixo (por mais que a maioria ainda esteja lá), ao invés de olharmos quem faz melhor. Só para aumentar o tamanho do problema e da dificuldade das empresas em se atualizarem: a Microsoft levantou dados de seus usuários e cerca de 20% deles ainda usam Windows XP, que acabou de perder o suporte e não vai mais receber atualizações.

Essas empresas que utilizam ainda o bom e velho (muito velho pros dias de hoje)  XP, tem um longo caminho pela frente e precisam correr rápido para se atualizarem, pois estão perdendo em segurança, integração de dados e vão sofrer uma série de outras consequências. Mas vamos falar de um problema, parte desse contexto, que ainda está em tempo de ser resolvido: os serviços desktop, aqueles CRMs, ERPs, planejadores, controles financeiros e diversos outros processos da empresa que funcionam offline e são instalados no computador por meio de um wizard executável.

Se foi a era em que as pessoas precisavam instalar um sistema máquina por máquina, que em uma viagem você não acessa suas informações do trabalho, que pra consultar os dados de um cliente precisava estar na empresa, que o TI era construído baseado em desktop. Chegou a era da mobilidade, do acesso fácil às informações, do acesso por uma url ao invés de um atalho na área de trabalho. Esses sistemas baseados em desktop perdem cada vez mais mercado para, por exemplo, SalesForce, Netsuite, Sharepoint online, Zendesk, e os diversos serviços baseados em web, cloud e mobile.

Para as empresas que ainda possuem aplicações desktop em sua gestão, ainda é tempo de migrar, evoluir e proporcionar maior agilidade, mobilidade e inovação para as suas equipes. A hora de aderir a essa tendência é agora, que está prestes a atingir seu estágio de massificação. Já as empresas que oferecem esses serviços, a hora de começar a migrar os seus produtos para novas aplicações web e cloud está passando, quem ainda vai começar está entrando em campo aos 15 minutos do segundo tempo.

As pessoas querem acessar suas informações de qualquer lugar, querem tudo na palma da mão quando precisarem. Anseiam por novidades que possam tornar suas vidas mais fácil e isso também significa inovações no trabalho, em processos. As aplicações web permitem que isso seja possível e ainda gera uma série de benefícios para os prestadores de serviço, que sentem os resultados positivos no bolso.

[Crédito da Imagem: Cloud Computing – ShutterStock]

Artigos Relacionados

Autor

Procuro trazer a minha experiência misturada com um pouco de opinião e estudo para assuntos que são críticos para fomentarmos novos negócios com uso da tecnologia. Sou Graduado em Administração pela Universidade Estadual de Maringá, atuando na área desde 2011, com foco em Gestão Estratégica e Canais Digitais. Hoje trabalho com Marketing e Estratégias Digitais para empresas que faço parte (WebSpace Marketing e Enteléquia Treinamentos).

Renan Crippa Freitas

Comentários

3 Comments

  • Achei o artigo pobre em informação técnica.

  • Enquanto as empresas usarem windows como sistema operacional e a Microsoft permitir que se instalem software p Desktop, então não haverá fiim dessas aplicações. Em uma empresa bem estruturada, existem diversas maneiras de se obter um acesso externo. O problema “ainda” aqui no brasil é que as empresas não se sente confiante nessa nova forma de se usar a tecnologia e também o custo que é alto e não estão dispostos a investir. Porque TI é despesa.

  • o desenvolvimento Windows desktop vai durar por muito tempo, empresas e pessoas não estão entusiasmadas para ir ao cloud por exemplo por medo, insegurança e principalmente, custo alto.
    Vivemos em um país onde a cultura é voltada ao imediatismo e resultados de curto e mais tardar, médio prazo.
    Entendo o esforço do autor do artigo, faltou um aprofundamento cultural, tecnológico e realista da sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Autores

Pesquisar:

Siga-nos!

Patrocínio

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Inscreva-se em nossa Newsletter