Carreira

Ξ 4 comentários

Se você não tem coragem, nunca será um líder

publicado por Thales Cunha

Ao longo de nossa vida, sempre estamos encontrando pessoas bem sucedidas, que conseguem tudo que desejam, que tem uma família feliz, um bom emprego, a casa dos sonhos, sucesso pessoal, material e profissional. Viajam para todas as partes do mundo, como se isso fosse normal na vida delas. Estão sempre bem arrumadas, participam dos agitos mais importantes da comunidade onde vivem e etc. E, além de serem profissionais de sucesso, são admirados pelos colegas de trabalho.

Como conseguem tudo isso? Como eles conseguem ser diferentes? Qual o segredo para se ter sucesso? Como se tornar um líder eficaz? Claro que a história da vida delas influenciou o destino de cada uma. Alguns podem ter herdado fama e fortuna, mas sabemos de muitos outros não tiveram uma infância tão abastada e mesmo assim superaram estes desafios. Por que alguns são líderes e outros serão eternamente liderados? Sabemos que pessoas com forte auto-motivação e carisma podem se tornar pessoas de sucesso. Mas eu acho que existe uma forte influência de um outro fator para a realização pessoal e profissional: a coragem.

A coragem sempre esteve presente na história da humanidade e das grandes conquistas. A mitologia, a ciência e muitas outras áreas do conhecimento demonstram que ter coragem é o primeiro passo para se atingir um objetivo. Muitos anos atrás, quando li o livro sobre Lee Iacocca e sua determinação e coragem para reerguer a Chrysler e transformar-se em benchmark sobre gestão de pessoas e de negócios, fiquei muito impressionado. A coragem estava lá. Então, podemos concluir que liderar é um ato de coragem! O sujeito covarde, pessimista, que não acredita na própria sorte é esquecido, largado, deixado de lado por todos e até mesmo por si próprio. Ninguém acredita naquele que teme os desafios da vida. A coragem se desenvolve através das diversas oportunidades que a vida nos dá. As pessoas nascem com impulsos, vontades, desejos, mas, se não houver persistência, força e coragem para alcançar seus objetivos, não chegará a lugar nenhum. Quando estimulamos uma criança a acreditar nos seus sonhos, estamos plantando nela a semente da coragem. Quando delegamos aos funcionários atividades que acreditamos serem capazes de cumprir, também estamos conferindo a chance deles agirem com coragem e superarem os próprios limites. Coragem implica em sair do lugar, arriscar, tentar, se mexer e não se acomodar. O líder é exatamente aquele que desacomoda, que interfere positivamente na rotina diária, que mobiliza as pessoas a seu favor, que define as metas, mostra os caminhos e faz com que todos tenham vontade e orgulho de caminhar a seu lado.

Na história antiga, certo dia, Alexandre, o Grande, liderava seu exército de volta para casa depois da grande vitória contra Porus, na Índia. A região que cruzavam no momento era árida e deserta, e os soldados sofriam terrivelmente de calor, fome e sede. Os lábios rachavam e as gargantas ardiam por falta de água. Muitos estavam prestes a se deixar cair no chão e desistir. No meio do trajeto, o exército encontrou um destacamento de viajantes gregos. Vinham montados em mulas, e carregavam alguns recipientes com água. Um deles, vendo o rei quase sufocar de sede, encheu um elmo com água e ofereceu-lhe. Alexandre pegou o elmo nas mãos e olhou em torno de si. Viu os rostos sofridos dos soldados, que ansiavam, tanto quanto ele, por algo refrescante e disse: – Pode levar, pois se eu beber sozinho o resto ficará desolado, e você não tem o suficiente para todos. E devolveu a água sem tomar uma gota. Os soldados, aclamando seu rei, puseram-se de pé e pediram que o líder continuasse a conduzi-los adiante.

É por esta razão que digo que liderar é um ato de coragem! Nem sempre o líder será aceito por todos ou suas idéias serão assimiladas. Nesta hora é fundamental coragem para aceitar críticas e, se necessário, mudar. Aquele que vacila na hora da decisão é facilmente percebido pelo grupo. Não ser respeitado pela própria equipe é o maior castigo para quem quer ser um líder. Sabemos que a verdadeira liderança não se conquista pela força opressiva, mas pelas atitudes de coragem reconhecidas pelos liderados. É importante ressaltar que coragem nada tem a ver com impulsividade. A primeira é um ato planejado, estruturado, com um alvo a se alcançar. Daí o indivíduo utiliza esta força para superar os desafios e alcançar suas metas. A segunda é resultante do descontrole que, conseqüentemente, trará um resultado imprevisível. O líder, antes de tudo, precisa ter a confiança de seus liderados e isso somente será possível com atitudes corajosas e não impulsivas. Imagine uma situação de risco: um incêndio, por exemplo. Líder é aquele que corajosamente organiza o grupo, orienta e toma as decisões acertadas. E não aquele que grita: Corram! Salvem-se! Aqui está a diferença: o líder toma as decisões corretas! Mas como saber que as decisões foram as melhores? Simples: ele atua com determinação, planejamento, senso crítico e não por impulso. O que toma as decisões erradas, acaba se “queimando”. O líder tem que prever o futuro, imaginar as possibilidades, enxergar o que ainda não aconteceu. Assim, poderá tomar as decisões acertadas e com isso garantir sua eficácia na condução de equipes.

Lembre-se sempre desta afirmação: O impossível, em geral, é o que não se tentou. Com coragem, tudo é possível.

Artigos Relacionados

Autor

Thales Cunha é empresário de TI com 35 anos de experiência na comercialização de computadores e servidores de todos os portes. Atuou em empresas como IBM, DELL, Ação Informática, entre outras. É proprietário da 4Servers Technologies (www.4servers.com.br) , empresa especializada no fornecimento de peças novas e/ou descontinuadas para upgrade de servidores e storages da HP, IBM e Dell. Edita o blog 4SERVERS TECHNOLOGIES (www.4servers.net.br) sobre Informática, Tecnologia, Vendas, Marketing, Notícias, Empresas, Eventos e Negócios.

Thales Cunha

Comentários

4 Comments

  • Muito bom o seu artigo Thales. Efetivamente o lider tem que ter coragem, já que muitas decisões que ele toma requerem pulso firme e determinação. Já sem falar nos exemplos que você citou, imagine-se por exemplo ter que demitir um amigo.

    Deixar de lado os seus sentimentos pessoais para focar no que é melhor para a empresa, não desanimar em tempo de crise, tendo muitas vezes até que estimular os colegas de trabalho – são requisitos que o lider tem que ter.

    Muitas pessoas almejam um cargo de liderança, mas esquecem que junto com a liderança vem uma bagagem muito grande de responsabilidade, bom senso, foco no negócio e como você bem coloca: coragem.

  • Nenhum empregado deseja ser guiado por um administrador a
    quem falte coragem e autoconfiança.

    Abraço

    Thales

  • Ótimo texto!
    Coragem é fundamental. Principalmente para um líder. Coragem para sair do comodismo, para enfrentar desafios e correr riscos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Autores

Pesquisar:

Siga-nos!

Patrocínio

Facebook

Facebook By Weblizar Powered By Weblizar

Inscreva-se em nossa Newsletter